quinta, 19 de outubro de 2017
Saúde
Compartilhar:

Secretaria de Saúde divulga boletim com dados de dengue, chikungunya e zika

Ainoã Geminiano / 12 de março de 2016
Foto: Divulgação
"A dengue mata, o zika causa microcefalia e a chikungunya aleija", dizia o ministro da saúde, Marcelo Castro, ao falar sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Depois da explosão dos casos de dengue e de zika na Paraíba, o novo boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) aponta para o aumento dos casos da febre chikungunya. Entre 1º de janeiro e 9 de março foram 107 casos notificados e 13 confirmados. A dengue, continua batendo recordes, chegando a 11.657 casos notificados no período, o que representa um aumento de 549,41% em relação ao mesmo período do ano passado, quando houveram 1.795 notificações.

Além das notificações dos casos, o boletim trouxe a informação de duas mortes registradas no Estado, com suspeita de chikungunya como a causa. As duas estão em investigação para confirmação da causa. Nove mortes com suspeita de dengue foram notificadas nos municípios de Campina Grande, Monteiro, São Bento, Bayeux, João Pessoa, Caiçara, Pilões e Sapé. Uma delas já teve a causa confirmada, uma foi descartado para dengue e sete seguem em investigação.

A SES lembra que todo caso suspeito de chikungunya é de notificação compulsória imediata e deve ser informado em até 24 horas às esferas municipal, estadual e federal. Para a notificação deve-se ligar para 0800 281 0023, 3218 7331 ou 98828 2522.

Sobre o vírus zika, o boletim informou que, de 1º de janeiro a 9 de março de 2016, foram notificados 81 casos como suspeita de zika vírus. Segundo a SES, a Paraíba tem três unidades sentinelas, implantadas em Bayeux, Campina Grande e Monteiro, conforme recomendação do Ministério da Saúde.

“Pela situação apresentada neste informe, é importante frisar que as vigilâncias epidemiológica e ambiental intensifiquem suas ações. Foi comprovada, por meio de exames laboratoriais, a presença dos três agravos no Estado: dengue, chikungunya e zika. É preciso que as atividades educativas em saúde, combatendo os possíveis focos do mosquito e de visita casa a casa sejam reforçadas”, alertou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

 

Sintomas das doenças

Zika:

- manchas que coçam

- febre e/ou conjuntivite sem secreção

- coceira (prurido)

- dores nas articulações e/ou edema nas articulações.

Dengue:

- febre entre dois e sete dias

duas ou mais das seguintes manifestações:

- náuseas

- vômitos

- exantema

- mialgias

- artralgia

- dor de cabeça

­- dor atrás dos olhos

- pontos vermelhos no corpo

- diminuição da taxa sanguínea de leucócitos (leucopenia).

Chikungunya:

- febre de início súbito, acima de 38,5°C

- dores articulares (artralgia)

- artrite intensa de início agudo

Relacionadas