quarta, 27 de janeiro de 2021

Saúde
Compartilhar:

Saúde promove ‘faxinaço’ contra o Aedes aegypti em João Pessoa

Aline Martins / 23 de maio de 2016
Foto: Secom-PB
Com o objetivo de sensibilizar, alertar e atrair a população para participar das ações de combate ao criadouro do mosquito Aedes Aegpti – que é responsável pela dengue, zika vírus, chikungunya e até microcefalia -, o Ministério da Saúde (MS) está promovendo em várias capitais do País, um “Faxinaço” em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ontem foi a vez dos moradores da comunidade Renascer, no Distrito Mecânico, em João Pessoa, receber a visita. Foram realizadas atividades e também visitas aos domicílios. O rapper, ator e escritor brasileiro Alex Pereira Barbosa, mais conhecido pelo nome artístico, MV Bill, esteve como convidado da Central Únicas das Favelas (Cufa) para ajudar na divulgação do trabalho.

Inicialmente houve apresentações de grupos artísticos e falas dos representantes da saúde e da Cufa. Em seguida foi realizado o “faxinaço” nas residências e ruas da localidade. Segundo o secretário Adjunto da Gestão Estratégica e Participativa do MS, André Bonifácio, esse evento é de grande importância porque reúne a ação do poder público e a comunidade. “Esse trabalho faz parte de um dos eixos do Plano Nacional de Combate ao Aedes Aegypti, que é o eixo da mobilização social. Então a importância dele está em junto com a comunidade encontrar mecanismos de combate ao mosquito”, comentou, destacando que em João Pessoa contou com o apoio da Cufa na ação de conscientização que ocorreram no sábado, em Gramame Sul e ontem.

MV Bill destacou que participa do projeto não só para conscientizar a população no combate ao mosquito, mas que também aprende em cada lugar que passa, pois observa cada ação e também ouvi os relatos dos agentes de endemias. “Eu aprendo muita coisa na parte técnica, mas eu tenho participação e também de engajamento por conta da parte social. Acho que é uma forma de atrair o poder público e a comunidade para ficarem mais próximas e poderem discutir uma coisa que é de interesse de ambas as partes”, frisou.

O morador da comunidade, o pintor Paulo Rogério, 45 anos, disse que a esposa e o filho ficaram recentemente doentes e foram diagnosticados com zika – que tem o Aedes aegypti como causador da doença. Ele disse que teve febre, mas não soube informar se foi dengue ou outras doenças relacionadas ou não ao mosquito. “A gente tem feito a limpeza em casa para evitar que o mosquito apareça porque é muito grave ter uma doença dessa”, comentou.

Dengue:

- Casos prováveis (03/01 a 23/04): 24.348

- Mortes: 2  confirmadasmicrocefalia_ação

 

Relacionadas