sábado, 19 de setembro de 2020

Saúde
Compartilhar:

São Vicente realiza 186 mamografias em mutirão do Outubro Rosa

Ana Daniela Aragão / 05 de outubro de 2016
Foto: Rafael Passos
O câncer de mama não escolhe idade. Ele pode aparecer em formas minúsculas, que se tornam fatais. Foi o que aconteceu com a filha da auxiliar de serviços gerais, Penha Martins, 50 anos. Richele Martins, 29, morreu há quatro meses após não responder às sessões de quimioterapia e radioterapia. Segundo Penha, tudo começou com o aparecimento de três nódulos de água em um dos seios que não passavam do tamanho de um grão de arroz, mas que evoluíram. Apesar do sofrimento que passou, Penha acredita que a prevenção pode salvar mulheres. Por isso, desde os 40 anos ela faz o exame de mama e ontem foi uma 186 mulheres que foram atendidas no mutirão de mamografias do Hospital São Vicente, na Capital.

O mutirão está em sua terceira edição. A assessora de divisão assistencial do hospital, Flávia Marques, coordenou o evento e afirmou que já existia uma fila extensa de pacientes horas antes do início dos atendimentos que começou às 7h30. “Inicialmente iríamos distribuir 100 fichas, mas vimos que a demanda estava maior e fomos aumentando. Todas que estiveram aqui, foram atendidas. Normalmente distribuímos 15 fichas diárias. Vamos continuar inserindo mais 30 por dia até o final do mês”, disse.

O hospital trabalha com oncologia desde 2009 e oferece serviços de exame, consultas, cirurgias e quimioterapia. “São mulheres de diversas raças e classes sociais que chegam aqui à procura de um atendimento. Geralmente as consultas levam ao exame. E muitas são remarcadas”, disse.

Apelo. Hoje, Penha faz um apelo para que outras mães orientem suas filhas desde cedo a realizar o autoexame. “Ela sempre fazia questão de ajudar no combate à doença. Não imaginava que um dia iria acontecer com ela. Richele ia se tornar freira. Gostava de ajudar as pessoas. Eu procuro fazer os exames e até agora não tive anda. Mas depois da morte dela, tudo mudou. A minha vontade em ajudar outras mulheres está maior. Tudo o que eu puder fazer em favor da causa, eu faço”, disse Penha.

Relacionadas