segunda, 18 de janeiro de 2021

Saúde
Compartilhar:

Reajuste de plano de saúde é maior que a inflação

Ellyka Akemy / 04 de junho de 2016
Foto: Divulgação
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) fixou em até 13,57% o índice de reajuste a ser aplicado aos planos de saúde médico-hospitalares individuais e familiares, compreendidos entre maio de 2016 e abril de 2017. A decisão será publicada no Diário Oficial da União (DOU) da próxima segunda-feira. O percentual supera a inflação do período, que atinge 11,09% nos últimos 12 meses.

A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) considerou excessivo o reajuste, tendo em vista muitas famílias estarem com os orçamentos apertados por causa da crise econômica e da alta taxa de desemprego.

A ANS ressaltou que os planos só poderão ser reajustados a partir da data de aniversário de cada contrato. Se o mês de aniversário do contrato for maio ou junho, será permitida cobrança retroativa (ver quadro explicativo).

As operadoras não podem aplicar um percentual mais alto do que o autorizado, mas são livres para adotar índices inferiores ao divulgado pelo órgão controlador ou mesmo manter suas mensalidades sem reajuste.

“As operadoras têm a obrigação de informarem de forma clara e objetiva o percentual de reajuste da mensalidade. Por isso, recomendamos aos usuários que têm plano de saúde que verifiquem com atenção o valor reajustado e se ele está dentro do percentual fixado pela ANS”, comentou a supervisora institucional da Proteste, Sonia Amar.

De acordo com dados da ANS, entre março de 2015 e março de 2016, 1,4 milhão de planos de saúde foi cancelado no Brasil. Na Paraíba, nesse mesmo período, foi registrado um aumento de 1,74% no número de planos. Por aqui, a queda começou em dezembro. Entre o último mês de 2015 e março de 2016, foram registradas 744 suspensões de planos no Estado.

8,3 milhões

de beneficiários serão atingidos com a medida, o que representa 17% do total de 48,5 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil, de acordo com dados referentes a abril de 2016.

Relacionadas