terça, 25 de junho de 2019
Saúde
Compartilhar:

Os perigos da aterosclerose: doença do coração já matou 275 em 10 anos na Paraíba

Aline Martins / 29 de setembro de 2017
Foto: Reprodução
Silenciosa, como algumas doenças, a aterosclerose – excesso de gorduras nas paredes das artérias que pode interromper o fluxo sanguíneo para a distribuição de outras partes do corpo e que pode levar a graves complicações como o acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto do miocárdio – já matou 275 pessoas nos últimos 10 anos na Paraíba.

Este ano, até a primeira quinzena deste mês, foram 15 pessoas, conforme dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). O cardiologista Helman Martins explicou o que é a aterosclerose. “É a doença dos vasos arteriais que pode causar uma série de consequências como o infarto agudo do miocárdio, o acidente vascular cerebral e as doenças arteriais periféricas”, revelando que a aterosclerose começa desde a infância, mas se manifesta clinicamente a partir dos 30 e 40 anos de idade.

Segundo o especialista, existem diversos fatores de risco que interagem de maneira muito ativa como o diabetes, a hipertensão arterial, sedentarismo, aumento das gorduras sanguíneas, mas também pontuou que há fatores genéticos para a ocorrência dessa doença. “Fatores genéticos interagindo com fatores ambientais aceleram a aterosclerose”, frisou. Um alerta é sobre o tardio aparecimento dos sintomas. De acordo com o médico, isso acontece quando a doença já está instalada no paciente. “Como a má irrigação do músculo cardíaco, a má irrigação da parte neurológica, as dores das pernas quando se faz atividade física já é uma situação mais avançada. O ideal efetivamente é prevenir o afloramento da aterosclerose. No entanto, espera-se que todas as pessoas a partir de uma certa faixa etária tenham doença nos vasos arteriais. Uma pessoa de 65 anos nós iremos encontrar a aterosclerótica dos vasos. A questão é se essa doença vai causar manifestações clínicas maiores ou não? E aí as medicações podem interagir de maneira ativa para que mude a história natural e não ter essas complicações maiores”, comentou.

Ainda de acordo com o cardiologista, a aterosclerose é a maior causa de morte. O tratamento é específico para cada fator de risco e recomenda mudanças no estilo de vida, reduzindo os níveis de colesterol ruim utilizando, por exemplo, medicamentos. Além disso, tomar remédios para afinar o sangue, mas alerta que isso deve ocorrer a partir de orientação médica. Ações hoje. Hoje é o Dia Mundial do Coração e, para marcar a data, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) promove na Faculdade Maurício de Nassau, o evento Cuide do Seu Coração. As atividades começam às 9h, na sala 708, e serão destinadas aos alunos dos cursos da área da saúde. A data tem como objetivo lembrar a importância dos cuidados que são necessários para ter um coração saudável, sensibilizando a população sobre os riscos das doenças que podem ocorrer em qualquer idade. Durante este mês que é dedicado aos cuidados do coração: o Setembro Vermelho, para alertar a população sobre os índices de mortes e também a importância de cuidar da saúde, o Sistema Correio aderiu à campanha e vem publicando reportagens sobre o tema.

Relacionadas