domingo, 19 de novembro de 2017
Saúde
Compartilhar:

Mutirão de mamografias atende 200 mulheres

Bruna Vieira / 21 de outubro de 2015
Foto: Assuero Lima
A Fundação Solidariedade, em parceria com a ONG Protegelus e o Hospital São Vicente de Paula, em João Pessoa, realizaram ontem ação em alusão ao outubro rosa. Duzentas mulheres, acima dos 40 anos, puderam fazer a consulta com um dos três mastologistas presentes e realizar a mamografia. É preciso facilitar o acesso aos serviços e tratamentos, segundo os médicos.

Há mais de dois anos, A a promotora de vendas Rosemaire Feitosa tenta UMA mamografia. “Já faz quatro anos que não faço o exame e o médico no PSF desestimula dizendo que demora muito. Em alguns anos tive que pagar para fazer porque estava sentindo dores e tenho dois irmãos com câncer”, disse.

Unidade tem quimioterapia

O diretor do Hospital São Vicente de Paula, George Guedes, informou que o serviço de quimioterapia, que há dois meses era terceirizado, está sendo feito dentro do hospital, em unidade recém-inaugurada. “Nós somos referência em câncer, tal qual o Laureano. Sabemos que há uma demanda reprimida grande no estado, mas aqui há disponibilidade. Atendemos 100 pacientes por mês, todos pelo SUS. 96% do faturamento é do SUS. Mas temos capacidade para até 20 vezes mais que isso”, declarou.

Sistema Correio tem Dia Rosa

O Sistema Correio realizou ontem o Dia Rosa, uma ação para sobre a conscientização da prevenção ao câncer de mama para as funcionárias do sistema. Profissionais de saúde deram informações sobre a doença enquanto profissionais da beleza cuidavam da autoestima das funcionárias com serviço de maquiagem e design de sobrancelha. Outros auxílios estavam sendo prestados, como aferição de pressão arterial e teste de glicemia.

Luciana Bezerra chegou cedo e já havia medido a pressão e sido maquiada. Para ela, é importante parar um pouco a rotina. “Todo ano participo. É muito importante porque lembra a prevenção do câncer de mama. Cuidar da saúde vem em primeiro lugar e ainda desestressa um pouco. Faço mamografia regularmente”, contou.

A ação começou com o café da manhã e a animação do músico Liss Alburquerque. Mesmo estando fora da idade preconizada para fazer a mamografia, Mary Enne de Souza, faz a cada dois anos. “Luto Karatê e recebo golpes nos seios. Por isso faço. E a ação é uma motivação, a gente se arruma, faz maquiagem profissional. A autoestima sobe. E serve para levarmos as informações passadas aqui para a mãe, as tias, avó e todas da família”, afirmou.

O toque é muito importante

A fisioterapeuta e professora Luisa Moreno estava orientando as mulheres na realização do autoexame. “Ele pode ser feito sempre, mas o ideal é 7 dias após a menstruação, porque a mulher está livre de alterações hormonais. Se perceber qualquer diferença, não há o que esperar, deve-se procurar o médico e solicitar o exame por imagem”, explicou a especialista.

O autoexame

▶ Levantar o braço

▶ Fazer movimentos circulares de fora para dentro até chegar no mamilo

▶ Pressionar o mamilo para verificar se há secreção

▶ Apalpar da mama para axila para identificar linfonodos

Relacionadas