quinta, 24 de janeiro de 2019
Saúde
Compartilhar:

Ministério da Saúde segue recomendação de vacinas para quem vai viajar

Lucilene Meireles / 19 de dezembro de 2018
Foto: Assuero Lima
O período de férias já começou para muitas pessoas e uma das recomendações aos que vão viajar para locais de risco é manter a Caderneta de Vacinação em dia. O alerta é do Ministério da Saúde (MS) e a orientação tem sido seguida por muita gente. Só no Centro Municipal de Imunização (CMI) de João Pessoa, a média, no mês de dezembro, tem sido de 50 atendimentos por dia. A mais procurada é a da febre amarela.

Nessa terça-ferira (18), o autônomo Anésio Ramalho, que mora em João Pessoa, foi receber a dose contra a febre amarela junto com a família. Ele vai viajar com a família para São Paulo e Goiás no final do mês. “Nós já sabíamos dos procedimentos antes de viajar e, por isso, buscamos cuidar da saúde, obedecendo ao prazo antes do embarque”, destacou Anésio. Além da esposa, Kelma Ramalho, foram imunizados Lucas, de 14 anos, Gabriel (8) e Anésio Neto, de 5 anos. A viagem está marcada para o dia 28.

Jessé Menezes, gerente administrativo da Sala do Viajante, explicou que o ideal é que as pessoas procurem o CMI entre 10 e 20 dias antes da data da viagem. “Esse prazo é necessário para que a vacina faça o efeito esperado, que é imunizar contra a febre amarela, mas também por conta das reações, que variam de pessoa para pessoa”, frisou. Ele lembrou que, além do CMI, há postos de vacinação em Bayeux e Cabedelo e, para quem precisa se imunizar, basta procurar a Secretaria de Saúde de seu município.

Para ter direito à vacina, é preciso apresentar alguns documentos, entre eles, a passagem. Se for ficar na casa de um parente, é necessário informar o endereço de destino. Já quem vai se hospedar em hotel ou pousada, deverá ter em mãos as reservas. Outra ressalva é que as pessoas com idade acima de 60 anos deverão apresentar uma declaração médica de aptidão para receber a vacina.

João Pessoa

A Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS) dispõe de todas as vacinas de rotina e as especiais, indicadas para quem vai viajar para áreas de recomendação. O chefe da Seção de Imunização, Fernando Virgolino, afirmou que, se for uma viagem internacional, é imprescindível apresentar o comprovante da vacina.

“Tem que ter a vacina, do contrário, não embarca, mas depende do país. Alguns exigem tríplice viral, pólio para as crianças, febre amarela. Ou seja, depende do país de destino. No Brasil, como vivemos um surto de sarampo no Norte, é recomendado para quem vai para lá tomar a tríplice viral. Quem vai para áreas endêmicas de febre amarela, tem que tomar”, reforçou.

Virgolino lembrou que as vacinas de rotina podem ser encontradas em qualquer Unidade de Saúde da Família (USF).

“A vacina mais procurada é a da febre amarela que só está disponível no Centro de Imunização. Além das doses, oferecemos orientações de acordo com o país. Lá, o viajante recebe um certificado”, disse.

Ele afirmou ainda que o CMI só imuniza quem vai viajar para área endêmica. “A ideia é que, ao retornar, estas pessoas não tragam a doença para o Estado”, concluiu.

Relacionadas