quarta, 20 de janeiro de 2021

Saúde
Compartilhar:

Hospital Municipal de Valentina não está realizando cirurgias

Aline Martins / 08 de fevereiro de 2017
Foto: Reprodução
Apesar do Hospital Municipal do Valentina (HMV) ser referência no atendimento clínico de urgência e emergência de pediatria da Rede Municipal de Saúde de João Pessoa, no local estão sendo feitos apenas procedimentos clínicos, segundo denúncia de um dos voluntários do Núcleo de Defesa da Vida (NDV), Manoel Inácio Neto, uma das lideranças do bairro do Valentina Figueiredo. Ele acompanha um paciente, um adolescente de 14 anos, que sofre com problemas no pâncreas e necessita de cirurgias e teve que ser transferido para o Complexo Infantil Arlinda Marques porque não estava sendo feita nenhuma cirurgia, embora a unidade de saúde tenha blocos cirúrgicos. Também denunciou que exames como endoscopia não está sendo realizados.

De acordo com Manoel Inácio Neto, o paciente que ele acompanhava precisava fazer uma cirurgia para desobstrução do pâncreas, mas o hospital não estava fazendo nenhum tipo de cirurgia.

“É muito triste ter um hospital que é referência para o atendimento de crianças e adolescentes no município e não prestar esse atendimento. Tem bloco, mas não faz cirurgia. Os blocos foram até inaugurados, teve festa e tudo, mas não está funcionando”, afirmou, acrescentando que  no dia que foi no Hospital só tinha sete pacientes internados, sendo que a capacidade é para mais de 50. Manoel Inácio também revelou que no HMV os equipamentos de ar condicionados não estavam funcionando e os pacientes estão sendo obrigados a abrir as janelas para evitar o calor.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da assessoria de imprensa, informou que a direção do HMV esclareceu que a denúncia não procede. Na segunda-feira desta semana, o Hospital iniciou uma reforma na estrutura física das salas amarela e vermelha (urgência e emergência), mas toda a assistência aos pacientes está sendo preservada e não há prejuízo no atendimento das crianças, inclusive às que necessitam de cuidados especiais.

Por conta dessa reforma a entrada de pacientes no HMV acontece pela porta esquerda da unidade (entrada administrativa). Conforme a SMS, a mudança da identidade assistencial do hospital, de adulto para infantil, começou no segundo semestre de 2014.

Ao assumir o perfil de assistência essencialmente pediátrica, condição pactuada pela Prefeitura de João Pessoa junto à Secretaria de Estado da Saúde e ao Ministério da Saúde, a unidade recebe crianças a partir de 28 dias de vida e adolescentes até 15 anos 11 meses e 29 dias, desde os casos de menores complexidades até portadores de patologias graves, instáveis e potencialmente fatais.

O HMV é referência no atendimento clínico de urgência e emergência de pediatria, prestando assistência a crianças e adolescentes. O hospital recebe demanda espontânea e realiza cirurgias eletivas.

Relacionadas