quinta, 27 de junho de 2019
Saúde
Compartilhar:

Epidemia tríplice: PB notificou 51,2 mil casos de dengue, zika e chikungunya este ano

Rammom Monte / 13 de julho de 2016
Foto: Divulgação
A cada novo boletim de dengue, zika e chikungunya divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) os números de notificações só fazem aumentar. De acordo com o levantamento divulgado nesta quarta-feira (13), do 1º dia do ano até o dia 7 de julho já foram 51.265  casos notificados das três doenças. Um número 22,3% maior que a estatística anterior (de 1º de janeiro a 28 de maio), quando foram 41.889 notificações. Significa um aumento de quase dez mil casos em pouco mais de um mês.

A doença que apresentou a maior diferença foi a chikungunya. No penúltimo boletim, foram 8.276 notificações. Já no levantamento mais recente, foram 12.957 casos notificados, 4.681 a mais.

Depois veio a dengue, com uma diferença de 4.434 casos. Até 28 de maio foram 30.610 notificações, contra 35.044 até julho. A zika foi a doença que apresentou a menor variação. No penúltimo boletim foram 3.003 casos. Já no último, foram 3.624 (diferença de 621 notificações).

Epidemia Dengue

Números de óbitos

O cenário dos óbitos suspeitos de Dengue e Chikungunya notificados em 2016 consta com 48 notificações, sendo 34 óbitos como suspeita de dengue, destes 04 confirmados, 10 descartados e 20 seguem em investigação e 14 óbitos de casos suspeitos de Chikungunya, sendo 03 confirmados e os demais em investigação. A faixa etária varia de recém nascido até 92 anos, mostrando que a susceptibilidade independe da idade.

H1N1

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) também divulgou o 4º Boletim da Influenza (gripe), referente ao período de 1º de janeiro a 4 de julho de 2016. Foram notificados 214 casos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), em todo Estado. Desses, 27 (12,6%), foram confirmados para influenza A (subtipo - H1N1), o mesmo que circula desde 2009; em 67 dos casos (31,3%) foi descartada a presença do vírus de influenza e os demais seguem em investigação.

Quanto a óbitos, foram confirmados 45 casos de SRAG com suspeitas de algum vírus de influenza, sendo em 11 confirmada a identificação viral para influenza A (H1N1), nos municípios de Alagoinha (1), Baía da Traição (1), Cacimba de Dentro (1), Campina Grande (1), João Pessoa (2), Matureia (1), Sousa (1), Jericó (1), Condado (1) e Monteiro (1). Foram descartados 21 casos para influenza e 13 óbitos seguem em investigação. A última comunicação de registro de óbitos suspeitos de influenza foi no mês de junho.

Relacionadas