sexta, 18 de agosto de 2017
Saúde
Compartilhar:

Efeito zika: municípios da PB receberão R$ 95,5 mil para testes rápidos de gravidez

Redação com assessoria / 21 de março de 2016
Foto: Divulgação
O Ministério da Saúde acaba de liberar R$ 4,8 milhões para custear testes rápidos de gravidez por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o Brasil. Desse montante, R$ 95.523,12 virão para os cofres das 223 prefeituras paraibanas. Contudo, quando dividido o valor total, algumas localidade ficam com a quantia ínfima de R$ 56. No Estado, isso se dará em 15 cidades.

Na semana passada o Ministério da Saúde divulgou a liberação de R$ 2,2 mil para cada crianças com suspeita de microcefalia nos Estados. 

De acordo com o Governo Federal, o parâmetro utilizado para estimar a quantidade de Testes Rápidos de Gravidez a serem financiados pelo Ministério da Saúde foi o número de nascidos vivos obtido no Sistema de Informações de Nascidos Vivos (Sinasc) por Município, no ano de 2012, multiplicado por três.

A ação, segundo o Ministério da Saúde, reforça a atenção e o cuidado com as mulheres gestantes que vivem nos 5.509 municípios aderidos à Estratégia Rede Cegonha. O teste rápido de gravidez é indicado para mulheres adultas, jovens e adolescentes que apresentem atraso menstrual igual ou superior a sete dias e estará disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do país.

“O teste pode ser realizado dentro ou fora da unidade de saúde e, caso a pessoa deseje, um profissional poderá ajudar. O objetivo é respeitar o direito de autonomia e sigilo da mulher, além de fornecer a ela todas as orientações e apoio necessários antes e depois do teste”, explica a coordenadora-geral de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde, Maria Esther Vilela.

Com os resultados do teste, os profissionais de saúde podem detectar precocemente a gravidez para início do pré-natal em tempo oportuno, identificar situações para uso de anticoncepção de emergência (caso tenha havido relação desprotegida em até cinco dias), orientar sobre o planejamento reprodutivo e acolher as mulheres adultas, jovens, adolescentes e casais que estão em situação de gravidez indesejada. Além disso, é um bom momento para detectar gestação de risco, identificar situações de exposição a infecções sexualmente transmissíveis, HIV e hepatites virais e também para oferecer testes rápidos de HIV e sífilis à mulher e ao parceiro.

ZIKA VÍRUS – Em função dos casos de microcefalia associados ao vírus Zika, o Ministério da Saúde reforça, com os testes rápidos, a importância do diagnóstico precoce de gravidez e as ações de planejamento reprodutivo com o devido acompanhamento pré-natal, essencial para a qualidade de vida da mãe e da criança.

No pré-natal, são oferecidos todos os exames, vacinas e acompanhamentos necessários para uma boa gestação, além de ser o momento ideal para investigar sinais de infecção pelo vírus zika e outras doenças, com os devidos registros na Caderneta da Gestante e no prontuário médico.

 

Relacionadas