segunda, 28 de setembro de 2020

Saúde
Compartilhar:

Casos confirmados de microcefalia chegam a 109 na Paraíba

Alyf Santos com assessoria / 20 de abril de 2016
Foto: Assuero Lima
O novo boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (20) pelo Ministério da Saúde, mostra que a Paraíba teve um crescimento de 3,8% nos casos de microcefalia, em uma semana. Em 12 de abril eram 105 casos confirmados, no boletim atual são 109. Os casos de investigação passaram de 388 para 389; os descartados permanecem 364. Antes eram 857 notificados, o boletim atual é de 862 .

A região Nordeste concentra 77,2% dos casos notificados, com 5.520 registros até o momento. O estado de Pernambuco continua sendo a unidade da federação com maior número em investigação (760), seguido da Bahia (647), Paraíba (389), Rio Grande do Norte (297), Rio de Janeiro (294), e Ceará (254).

Até 16 de abril, foram confirmados 1.168 casos e 2.241 descartados para microcefalia e outras alterações do sistema nervoso e sugestivas de infecção congênita. Desde o início das investigações foram notificados 7.150 casos suspeitos, em outubro de 2015, sendo 3.741 em investigação.

Do total de casos de microcefalia confirmados, 192 tiveram resultado positivo para o Zika por critério laboratorial específico para o vírus. No entanto, o Ministério da Saúde ressalta que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.

De acordo com o Ministério da Saúde foram registrados 240 óbitos suspeitos de microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central após o parto ou durante a gestação (abortamento ou natimorto). 51 foram confirmados para microcefalia e/ou alteração do sistema nervoso central. Outros 165 continuam em investigação e 30 foram descartados.

Cabe esclarecer que o Ministério da Saúde está investigando todos os casos de microcefalia e outras alterações do sistema nervoso central, informados pelos estados, e a possível relação com o vírus Zika e outras infecções congênitas. A microcefalia pode ter como causa diversos agentes infecciosos além do Zika, como Sífilis, Toxoplasmose, Outros Agentes Infecciosos, Rubéola, Citomegalovírus e Herpes Viral.

Pizza microcefalia - matéria

Relacionadas