quinta, 15 de abril de 2021

Saúde
Compartilhar:

Câncer em crianças e adolescentes tem chance de cura de até 80%

Lucilene Meireles / 11 de maio de 2019
Foto: Assuero Lima
As chances de cura para o câncer em crianças e adolescentes com idade até 19 anos podem chegar a 80%, dependendo do tipo de tumor. A informação é do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e representa uma esperança para quem descobre a doença. Porém, para alcançar este índice, os pais precisam estar atentos a qualquer sinal diferente, como manchas, febre sem explicação, e procurar um especialista o quanto antes, conforme alerta a Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope).

Apesar da recomendação de buscar diagnóstico e tratamento o mais cedo possível, a oncologista Teresa Fonseca, presidente da entidade, afirmou que a população que depende do sistema público de saúde enfrenta muita dificuldade no atendimento básico. Ela lembrou que, por isso, o tratamento especializado do câncer acaba não chegando ao alcance de todos.

Andréa Gadelha, oncologista pediátrica do Hospital Napoleão Laureano, que é a unidade de referência no tratamento de câncer no Estado, disse que o número de casos de câncer em crianças e adolescentes tem aumentado, mas reforçou que a cura existe.

“É importante, porém, que a descoberta seja precoce. Embora os casos de câncer infantil sejam mais intensos e precisem de mais quimioterapia, têm maiores chances de cura, superando o percentual de 80%”, afirmou.

Aos 17 anos, a estudante Jossana Wellen Santos Araújo recebeu o diagnóstico de câncer no final de 2018. Entre idas e vindas a vários médicos, acabou descobrindo que uma dor no ombro era reflexo de um linfoma de Hodgkin, neoplasia responsável por 14% dos cânceres que acometem crianças e adolescentes no Brasil. Ainda em tratamento, ela não desiste de retomar a rotina que tinha antes, desta vez, curada.

A adolescente conta com o apoio da família, principalmente da mãe, que a acompanha do município de Caaporã, onde mora, até João Pessoa, onde realiza as sessões de quimioterapia. Esse apoio, conforme a presidente da Sobope, é fundamental para que o paciente se recupere e deve ser permanente, desde o diagnóstico.

“O Brasil precisa de uma evolução no diagnóstico, precisamos descobrir o câncer com a maior antecedência possível”, disse.

Visita ao pediatra

Não existe uma causa específica para o câncer infantil. Por isso, a oncologista pediátrica Andréa Gadelha aconselha que os pais levem as crianças regularmente ao pediatra para realizar os exames de rotina, o que contribui para o diagnóstico precoce. “Os pais têm que ficar muito atentos. Quando o filho está bem, come, brinca, se movimenta, dorme bem. Se começar a perceber sintomas diferentes, anote todos. O pediatra pode observar e constatar os sinais precoces que farão toda a diferença no tratamento”.

A especialista frisou que exames de imagem só devem ser feitos se necessários de fato, porque grande parte deles emite radiação que pode contribuir para o surgimento da doença.

"Mesmo doente, mesmo com toda dificuldade da quimioterapia, minha filha não desiste." - Josânia Santos, mãe de Jossana

A doença Câncer infanto-juvenil

É um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais.

Pode ocorrer em qualquer local do organismo. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afetam os glóbulos brancos). Os tumores do sistema nervoso central e linfomas (sistema linfático) vêm logo depois.

Alguns indícios

Manchas no corpo

Caroços pelo corpo

Febre

Cansaço

Olho esbranquiçado

Ânsias

Principais tipos

Linfoma de Hodgkin (linfomas 14%)

Leucemias (26% do total de casos)

Tumor ósseo

Tumor cerebral (13% - tumores do sistema nervoso central (SNC))

Tumor abdominal

BRASIL

12,5 mil É o número de crianças que serão diagnosticadas com algum tipo de câncer até o final de 2019, no Brasil, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

3% É o percentual que representa o câncer infantil entre todos os casos da doença.

PARAÍBA Locais de tratamento

João Pessoa e Campina Grande

Hospital Napoleão Laureano

Hospital São Vicente de Paulo

Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP)

Hospital Universitário Alcides Carneiro - HUAC

 

 

Relacionadas