quinta, 22 de abril de 2021

Saúde
Compartilhar:

Atendimentos por queimaduras aumentam 11% no Trauma de JP

Lucilene Meireles / 28 de maio de 2019
Foto: Divulgação
Os atendimentos por queimaduras tiveram aumento de 11% no ano passado em relação a 2017, na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena (HTSHL), em João Pessoa. O dado mostra que, apesar dos alertas para a prevenção de queimaduras durante o ano e, especialmente, no período junino, os acidentes não têm sido evitados. Em Campina Grande, foram 6% a mais no mesmo período. Só este ano, o Trauma JP atendeu a 402 casos. Hoje, os Hospitais de Trauma dos dois municípios lançam a campanha 2019 com a meta de reduzir esses índices.

No Trauma de Campina Grande, será lançada a 16ª Campanha de Prevenção de Queimaduras que tem como tema ‘Quem brinca com fogo pode se queimar’. Em João Pessoa, a campanha que tem como slogan ‘Marcas que ficam para sempre’ chega ao 17º ano. Os dois hospitais integram a rede hospitalar do Governo Estado e são referência no tratamento de queimados.

“Houve aumento no total de queimaduras em 2018 quando comparado a 2017. Isso aumenta a preocupação”, disse a cirurgiã plástica Ísis Lacerda, que coordena a campanha em Campina Grande. Ela disse que tem percebido mudança no comportamento das pessoas em relação à prevenção e atribui esse cuidado maior às campanhas e orientações.

Mesmo assim, a cirurgiã afirmou que, durante o ano, ainda é grande o número de queimados. A maior quantidade de ocorrências é nos dias 12, 23 e 28 de junho, respectivamente, vésperas dos dias de Santo Antônio, São João e São Pedro, quando o nordestino mantém a tradição de acender fogueiras e fogos de artifício. No São João, são as comidas quentes, fogos de artifício, fogueiras. Em relação aos acidentes domésticos, a maioria acontece em casa, na cozinha, na eletricidade.

A médica Ísis Lacerda explicou que, em caso de queimaduras, a orientação é procurar atendimento o mais rápido possível.

Relacionadas