quarta, 12 de maio de 2021

Saúde
Compartilhar:

Aplicativos e dicas ajudam a lembrar de beber água

Lucilene Meireles / 08 de setembro de 2018
Tomar água ajuda a manter o organismo hidratado, regula as funções corporais, melhora a textura da pele e cabelos e contribui para o bom funcionamento dos rins. Porém, muita gente não consegue ingerir a quantidade suficiente por dia, o que pode trazer sérias consequências para a saúde, como desidratação e alterações renais. O clínico-geral Romário Rodrigues destacou que a falta de água compromete várias funções do organismo, entre elas, dos rins. Já a nutricionista do Ministério da Saúde, Heloísa Helena Espínola, lembrou que não adianta tomar suco ou refrigerante. “A água é indispensável e insubstituível e a desidratação pode levar à morte, principalmente crianças e idosos”, alertou.

A doutoranda em Letras, Janile Pequeno Soares, 31 anos, sabe muito bem da importância da água para o corpo, mas para ela é difícil colocar isso em prática. “Tomar água é um desafio diário. Eu esqueço. Não sinto sede”, admitiu. No treino, ela chega a ingerir 300 ml, além dos suplementos, mas para por aí. O problema se acentuou nos últimos cinco anos e a estudante já sente os efeitos de beber pouca água, entre eles, olhos e cabelos ressecados.

“Tenho um metabolismo acelerado e sei que é ruim por isso também. Sinto os olhos ressecados e uso colírio para hidratar, até porque leio muito e passo bastante tempo no computador. Em relação ao cabelo, a cabeleireira sempre fala que absorve rápido o creme e esse é um sinal da falta de água”, constatou. “Tenho a plena consciência da necessidade de tomar água. A questão é que é realmente muito difícil para mim”, relatou.

As consequências, conforme o clínico Romário Rodrigues, começam a ser percebidas aos poucos. “Quem tem hábito intestinal mais lento, é constipado, isso vai se acentuar. Quem tem diabetes e hipertensão, tem maior risco de sofrer de problemas renais, e a não ingestão hídrica como indicado, piora o quadro. Também há o risco de infecções urinárias, porque não faz a diurese para limpar o canal urinário. Com isso, há proliferação de bactérias que podem causar a infecção. Em relação à pele e cabelos, o melhor hidratante é a água, que atua de dentro para fora, deixando o aspecto mais saudável e viçoso”, acrescentou.

Nem os médicos escapam 

Nem mesmo os médicos escapam da situação. O clínico-geral Romário Rodrigues afirmou que tem a mesma dificuldade, mas como profissional se empenha em mudar a rotina, utilizando artifícios como colocar várias garrafas pela casa e consultório. Ele explicou que a composição do nosso corpo é de 65% a 75% de água e, por isso, é tão importante repor a água perdida durante o dia no suor, na urina.

Conforme o profissional, os cálculos renais estão entre os principais problemas gerados pela má ingestão de líquido. “Em algumas pessoas a sede não desperta como nas demais. Não sentem necessidade de tomar água e acabam se prejudicando pela ingesta inadequada. Atletas têm que ter muito mais cuidado, porque desidratam mais rápido pelos exercícios e metabolismo acelerado. Se faz uso de suplemento, pode prejudicar muito os rins, caso a ingestão de água não seja regular”, alertou.

A cor da urina, segundo o médico, é uma das formas de observar se há algum problema. Se estiver mais concentrada e com mau cheiro, ou se a pessoa urina poucas vezes pode haver relação com a falta de hidratação.

Qual a quantidade ideal por dia?

A média é calculada pelo peso corporal. Se um indivíduo tem 70 kg, deve tomar de 30ml a 35ml por kg. A quantidade dará 2,1 litros e corresponde a cerca de oito copos.

Quanta água você precisa beber por dia? 























































































































Seu peso em quilos Dose diária (litros)
9 0,25
18 0,5
27 0,75
36 1
45 1,25
54 1,5
63 1,75
72 2
81 2,25
90 2,5
99 2,75
108 3
117 3,25


Fonte: Laboratório Viotti.

Dicas para beber água 



  • Use a tecnologia com aplicativos que lembram de tomar água.


  • Coloque uma garrafa de água ao lado em casa ou no trabalho.


  • Procure tomar 8 copos de 250 ml por dia.


  • Frutas, como a melancia, são ricas em água e ajudam a hidratar.


  • Água de coco também ajuda na hidratação.


  • Reserve dois litros de água e tome a cada duas horas.


  • Se não gosta de água, coloque rodelas de limão, folhas de hortelã, pedaços de maçã, gengibre.


  • Água pura, porém, é fundamental e não pode ser substituída.




Fonte: Romário Rodrigues, clínico-geral. Heloísa Helena Espínola, nutricionista.

Sinais de desidratação

Dor de cabeça, fadiga, cansaço, náusea, desorientação e sede. Os sintomas caracterizam a desidratação, que é uma das principais consequências de não tomar água. “A água hidrata o corpo. Entra em várias reações bioquímicas, inclusive melhora a função renal, evita os cálculos para quem tem tendência, expele toxinas. A desidratação pode ocorrer se não tomar água suficiente”, reforçou a nutricionista do Ministério da Saúde, Heloísa Helena Espínola.

Ela ressaltou que não se deve esperar ter sede para tomar água. “A sede é o primeiro sinal de desidratação, embora todos os órgãos do corpo humano sofram. Há redução de lágrima, de saliva, enfim, afeta todo o organismo. O rim, por exemplo, precisa de água para filtrar”, disse.

Muitas vezes, de acordo com a nutricionista, o hábito de não beber água vem desde a infância. Já quando uma pessoa se habitua a tomar água a cada duas horas, se torna uma rotina do relógio biológico. Para ela, os aplicativos funcionam bem. “Tenho muitos pacientes que fazem isso. Tomam sempre água no horário que alerta. O organismo começa a se habituar, lembrando que não se substituir água por suco, que tem frutose, aumenta a glicose e engorda”, completou.

Água em excesso faz mal?

Para o clínico Romário Rodrigues, é relativo afirmar que água em excesso faz mal. Ele observou que existe a ingestão comum, que é a hidratação normal, mas pode fazer mal em alguns aspectos. “Por exemplo, quando está se alimentando com líquido, dificulta a digestão. A hiper-hidratação só pela ingestão oral depende se a pessoa é cardiopata, que tem que fazer controle de líquido, ou se tem insuficiência renal crônica. Além disso, se for algo que chamamos de atrogênica, quando uma pessoa vai ao serviço de saúde para receber hidratação endovenosa e recebe dose excessiva de volume. Para cada contexto tem que saber a situação específica”, observou.

A nutricionista acrescentou que tudo em excesso não é bom, inclusive água. “Água demais pode dificultar reações bioquímicas do corpo. Grande parte é absorvida no estômago. Muitos pacientes desidratam muito porque praticam atividade física, sentem muita sede e não bebem água. São situações muito individualizadas, lembrando que o primeiro sinal de desidratação é a sede. Depois vem a urina escura. Pele, olhos e boca ficam ressecados e, se tiver tendência, podem surgir os cálculos renais”, explicou.

Ainda conforme Heloísa Helena Espínola, os idosos precisam de atenção especial. Ele observou que eles não sentem muita sede e precisam tomar água a cada duas horas. “O centro da sede no hipotálamo vai desativando com a idade, e o idoso tem que tomar por obrigação. Muitos não gostam porque têm incontinência urinária e essa é mais uma dificuldade”, concluiu.

Aplicativos para lembrar de beber água 



  • Beba Água


  • Water your body


  • Drink-o-matic


  • Beba água alarme


  • Hydro: beba água


  • Drinking water


  • Waterbalance


  • Hydro coach


  • Water drink reminder


  • Aqualert




 

Relacionadas