sexta, 14 de maio de 2021

Saúde
Compartilhar:

89% das pessoas sofrem com o medo de não ter acesso a tratamento para o câncer

Julio Silva / 07 de outubro de 2015
Foto: Nalva Figueiredo
A pesquisa Pace (Patient Access to Cancercare Excellence), feita no Brasil e em outros seis países, mostrou que esse medo acompanha 89% dos entrevistados e ele foi o sentimento da técnica de enfermagem, Silvana Pessoa, que descobriu que tem câncer de mama há quatro meses: "Se não fossem os meus filhos, talvez eu já estivesse morta".

A preocupação dela faz sentido, porque o hospital de referência no tratamento de câncer no Estado, o Napoleão Laureano, já está atendendo no limite: os diagnósticos de câncer aumentaram 33% de 2013 a 2014 e os recursos estão cada vez mais escassos.

De acordo com o diretor clínico do hospital, Fernando Carvalho, a falta de estrutura acaba provocando um gargalo no atendimento. “A gente até consegue atender, mas não há condições de atender de imediato. Não tivemos aumento de recursos para medicamentos, cirurgia, radioterapia, quimioterapia. O Ministério não tem dinheiro. A saúde, principalmente o câncer, é emergencial. Se faz o diagnóstico hoje, tem que tomar o remédio, mas infelizmente a política de saúde está toda errada”, reclamou.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas