sexta, 27 de novembro de 2020

Saúde
Compartilhar:

61 municípios com alto risco da Doença de Chagas

Lucilene Meireles / 09 de janeiro de 2016
Foto: Nalva Figueiredo
Apesar da Paraíba não registrar casos novos de doença de Chagas desde 1997, paraibanos ainda morrem em decorrência do mal, por estarem infectados e desenvolverem complicações. Na última década (2006/2015), 326 pessoas foram a óbito no Estado. Dos 223 municípios, 61 (27,35%) têm áreas de alto risco. Uma das ações do Estado para evitar que a doença reapareça é inserir estas cidades em programas de melhoria habitacional, substituindo casas de taipa por alvenaria. Na Comunidade do S, por exemplo, bairro do Roger, vizinhos de uma delas afirmaram não ter qualquer informação sobre o risco que representam. “Nunca ouvi falar dessa doença por aqui, nem conheço o besouro”, confessou a camareira Gerlane da Silva Barbosa. Às margens da PB-008, o técnico em eletrônica, Júlio César Batista, garantiu ter encontrado algumas vezes. “Ninguém foi picado, mas tenho cuidado nos meus cinco filhos”, declarou.

O infectologista Francisco Bernardino da Silva Neto, presidente da Sociedade de Infectologia da Paraíba, afirmou que sempre que existir uma casa de taipa, há risco. Porém, o inseto é mais comum em regiões mais quentes, como o Sertão. Segundo ele, o inseto encontrado por Júlio César pode não ser um barbeiro. Além disso, ele precisaria estar infectado para transmitir a doença. “O que mostra o controle da situação é que não temos novos casos”, frisou.

Apenas os casos agudos (novos) são notificados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), de acordo com Anna Stella Pachá, chefe do Núcleo de Doenças Transmissíveis. “A SES tem fortalecido as ações de vigilância ambiental para busca ativa do vetor nas regiões endêmicas, com o apoio das Gerências Regionais de Saúde e da Rede de Laboratórios de Entomologia do Estado. Os óbitos são de casos antigos e só temos crônicos hoje”, afirmou.

Municípios com áreas de alto risco incluídos em programa de melhoria habitacional (61)



  1. Aguiar


  2. Belém do Brejo do Cruz


  3. Boa Ventura


  4. Bom Jesus


  5. Bom Sucesso


  6. Bonito de Santa Fé


  7. Brejo do Cruz


  8. Cachoeira dos Índios


  9. Cajazeiras


  10. Cajazeirinhas


  11. Carrapateira


  12. Catingueira


  13. Catolé do Rocha


  14. Conceição


  15. Condado


  16. Coremas


  17. Curral Velho


  18. Diamante


  19. Ibiara


  20. Igaracy


  21. Itaporanga


  22. Jericó


  23. Lagoa


  24. Lastro


  25. Mãe d'Água


  26. Malta


  27. Manaíra


  28. Mato Grosso


  29. Nazarezinho


  30. Nova Olinda


  31. Olho d'Água


  32. Patos


  33. Paulista


  34. Pedra Branca


  35. Piancó


  36. Poço Dantas


  37. Poço de José de Moura


  38. Pombal


  39. Riacho dos Cavalos


  40. Santa Cruz


  41. Santa Helena


  42. Santa Inês


  43. Santa Teresinha


  44. Santana de Mangueira


  45. Santana dos Garrotes


  46. Joca Claudino


  47. São Bentinho


  48. São Bento


  49. São Domingos


  50. São João do Rio do Peixe


  51. São José da Lagoa Tapada


  52. São José de Caiana


  53. São José de Espinharas


  54. São José de Piranhas


  55. São José do Bonfim


  56. São José do Brejo do Cruz


  57. Serra Grande


  58. Triunfo


  59. Uiraúna


  60. Várzea


  61. Zabelê




Leia mais no jornal Correio da Paraíba

Relacionadas