quarta, 19 de dezembro de 2018
Cidades
Compartilhar:

Santa Rita: uma cidade parada e abandonada

Mislene Santos / 14 de setembro de 2016
Foto: Assuero Lima
Salários com três meses de atraso, servidores sobrevivendo com a ajuda de amigos, lixo tomando conta das ruas da cidade e médicos que já chegaram a atender pacientes em um bar. Esta é situação em que o município de Santa Rita está mergulhado. Diante do caos e abandono, já se estuda a possibilidade de pedir o afastamento do prefeito Netinho de Várzea Nova (PR), que assumiu o cargo após o Reginaldo Pereira ter o mandato cassado pela Câmara dos Vereadores.

Os servidores das áreas de Educação, Saúde, Infraestrutura, aposentados, pensionistas e vigilantes, por exemplo, informaram ao Correio Online que não sabem mais o que fazer para poder se manter, pois todas as contas estão atrasadas e já falta até o alimento.

Do salário da professora aposentada Maria de Fátima Silva dependem filhos, netos e o esposo que estão desempregados. Ela disse, no entanto, que só não está passando fome porque os amigos estão lhe ajudando. “Tem dia que olho para as panelas e só tem água dentro, porque até o sal já faltou em minha casa”, desabafou.

Ela disse, ainda, que já chegou a cozinhar, quando tem comida, no fogo de lenha. “Nem o gás a gente tem como comprar”, lamentou a aposentada. “Passei minha vida toda me dedicando ao trabalho para quando me aposentar passar por uma situação dessas. Não é fácil o que estamos passando”, declarou.

Já a professora Sônia Maria dos Santos informou que a situação de quem está na ativa não é diferente. “A gente não tem dinheiro nem para pagar a passagem para vir trabalhar. Estamos com as contas de água, energia, cartões de crédito tudo atrasado e ninguém se compadece na nossa situação. Santa Rita está vivendo um verdadeiro caos e os servidores estão sendo massacrados”, disse a professora.

al-sta-rita-caos-protesto-dos-servidores-asl_8199-243

Cadê o dinheiro do Fundeb?

O servidor Cleiton Ferrer questionou os motivos que a administração está atrasando os salários dos funcionários da Educação tendo em vista que os recursos são oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

“Aqui um mês o prefeito paga os professores, no outro os servidores. Quando nós sabemos e os dados mostram que não houve redução e nem atraso dos recursos destinados ao nosso pagamento. Então, o que nós resta é questionar para onde está indo os recursos dos Fundeb?”, indagou Cleiton Ferrer.

Lixo toma conta das ruas

Mau cheiro, animais mortos e lixo misturado ao esgoto que corre a céu aberto. Esta é uma situação fácil de verificar ao andar pelas ruas de Santa Rita. Amontoado de bolsas de lixo esperando a coleta ser feita, mas pelo volume perceber-se que o recolhimento não está sendo feito regularmente.

No muro a frase “proibido colocar lixo” não conseguiu impedir que ao lado da casa de Severino Brito, em Várzea Nova, se formasse uma montanha de lixo. “Aqui tem cachorro morto, lixo de toda qualidade e a gente que mora aqui tem que conviver com rato, barata e esse mau cheiro o tempo todo, porque o poder público não toma uma providência para resolver a situação da coleta de lixo”, reclamou seu Severino.

Saúde na igreja

Depois de terem atendido pacientes até mesmo em um bar da cidade, algumas equipes da saúde conseguiram a doação do espaço de uma igreja evangélica para atender pacientes. De acordo com uma funcionário que preferiu manter o anonimato, a situação é extremamente precária e a área está completamente abadonada.

al-sta-rita-caos-asl_8199-230

Comissionados com salários em dia  

Uma servidora, que não quis se identificar temendo represália, denunciou que, enquanto os servidores estão com salários atrasados, os dos cargos comissionados estão em dia. “Aqui sãos dois pesos e duas medidas, quem está dando o sangue não tem o seu direito de receber o salário em dia, mas quem nem sequer pisa na cidade está com o bolso cheio”, disparou à servidora.

De acordo com os dados do Instituto de Previdência do Município de Santa Rita (Iprevsr), os salários de junho, julho e agosto, dos comissionados e dos prestadores de serviço do próprio Instituto foram empenhados e pagos.  “Eu queria saber se nós somos diferentes dessas pessoas, se nós não temos contas a pagar e feira para fazer e se o prefeito acha que a gente não precisa receber os nossos salários?”,  questionou ao servidora.

Prefeito não comparece a convocação

O prefeito Netinho foi convocado para prestar esclarecimento sobre as despesas e as receitas e folha de pagamento do município, na sessão da Câmara de Vereadores da terça-feira (13), mas não compareceu. A convocação foi uma iniciativa do presidente da Casa, Anésio Miranda.  A ausência do prefeito foi justificada por meio de ofício enviado à Câmara. Nele, consta que Netinho estaria impossibilitado de comparecer ao chamado, porque estaria em Brasília e que a viagem teria sido agendada anteriormente a convocação.

Denúncia para afastar o prefeito 

De um lado a população pede ajuda aos vereadores para tomar atitudes para resolver o caos em que Santa Rita está mergulhada. Por outro, o presidente da Câmara, Anésio Miranda (PSB), e os vereadores de oposição querem que parta do povo a denúncia de improbidade administrativa com o objetivo de afastar o prefeito do cargo.

“Essa atitude tem que partir do povo que está sendo prejudicado. Os servidores têm que tomar alguma atitude e nós estamos aqui para apoiar e votar o que for melhor para os servidores e para a população”, afirmou Anésio Miranda.

Questionado sobre porque a denúncia não partia da própria Câmara, Anésio Miranda explicou que como a bancada de oposição só conta com oito vereadores dos 19, não pode arriscar perder um voto, no caso de a denúncia prosperar e ir a plenário. “Além disso, se essa iniciativa partir de um de nós o prefeito poderá entrar com um Mandado de Segurança para derrubar a nossa pretensão alegando que somos parte interessada em seu afastamento”, justificou o vereador.

al-sta-rita-caos-asl_8199-218

Sindicato avaliará proposta

O presidente do Sindicato dos Servidores de Santa de Rita, Antônio de Assis, informou que será realizada nesta quinta-feira (15) uma assembleia para discutir os encaminhamentos que serão definidos para tentar solucionar a situação dos salários dos servidores do município. “Nós, enquanto sindicato, não queremos  pedir o afastamento do prefeito Netinho, mas temos que ouvir os servidores e o que a maioria decidir será respeitado, porque a situação não está fácil para ninguém”, afirmou  o sindicalista.

TCE inicia inspeção

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) instaurou, nesta quarta-feira (14), inspeção especial de acompanhamento de gestão na Prefeitura de Santa Rita.  A fiscalização será feita in loco até nesta quarta e quinta (14 e 15), respectivamente.  O trabalho será realizado por quatro auditores e se concentrará na parte orçamentária e financeira da administração municipal.

Santa Rita 

Santa Rita integra a Região Metropolitana de João Pessoa, é o terceiro município mais populoso do Estado, com 135 mil habitantes, segundo dados do censo de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Ainda de acordo com o IBGE, ocupa o quarto lugar em participação no Produto Interno Bruto (PIB) estadual, com índice de 4,2%. Ficando atrás de João Pessoa (29%), Campina Grande (14,2%) e Cabedelo (8,7%).

A versão da prefeitura

A reportagem tentou falar com a assessoria do prefeito Netinho, mas eles não responderam aos telefonemas.


Relacionadas