quinta, 22 de abril de 2021

Cidades
Compartilhar:

Previsão indica mais chuva e ventos fortes na PB

Katiana Ramos com Portal Correio / 07 de fevereiro de 2019
Foto: Rizemberg Felipe
A previsão dos institutos de meteorologia é de mais chuva na Paraíba no dia de hoje com alerta de ventos fortes até a meia-noite. Ontem, 89 municípios registraram precipitações, segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa). Entre os transtornos causados está o deslizamento de terra, falta de energia e alagamentos em algumas cidades.

Em Campina Grande, a Defesa Civil do Município fez vistorias em áreas consideradas de risco, como na Vila dos Teimosos.

Cerca de 60 mil pessoas moradoras dos municípios de Lagoa Seca, Alagoa Nova, São Sebastião de Lagoa de Roça e Matinhas, na região de Campina, ficarão sem água até amanhã. Por conta de um deslizamento de terra na BR-104, provocado pela chuva que caiu na madrugada de ontem, a Adutora do Brejo, que abastece essas cidades, se rompeu. A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) informou que técnicos estão trabalhando no local. Mas, o reabastecimento a população atingida só deve ser normalizado nesta sexta.

Já em João Pessoa, choveu cerca de 92 milímetros (mm), da última terça-feira até a noite de ontem. Embora não tenha deixado pessoas feridas e desalojadas, a chuva causou alguns pontos de alagamento, queda de duas árvores e de um muro, além da falta de energia em alguns bairros, prejudicando inclusive o funcionamento de semáforos, segundo informou a Defesa Civil Municipal. Entre os locais que registraram alagamentos estão as ruas laterais do Mercado da Torre, além de um trecho da Avenida Epitácio Pessoa e Avenida Coremas, no Centro. Ainda na Capital, os bairros que registraram o maior volume de precipitações foram o Centro, Cristo e Tambauzinho.

“Visitamos todos os locais de alagamento e queda de árvores e já encaminhamos as demandas para as secretarias responsáveis. Além disso, estamos monitorando algumas áreas de risco, como as comunidades ribeirinhas”, disse o coordenador da Defesa Civil da Capital, Noé Estrela. Segundo ele, a queda das árvores aconteceu nos bairros do Cristo e Castelo Branco. Já parte do muro de um terreno caiu no bairro do Altiplano.

Ventos

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (InMet), a previsão é de que as chuvas atinjam até 50 milímetros por dia em algumas regiões do Estado. Também são esperados ventos intensos, com variação de 40 km/h a 60 km/h. Além da Paraíba, estão em alerta Rio Grande do Norte, Pernambuco e parte do Caerá, Alagoas, Piauí e Bahia.

O Inmet orienta que, em caso de rajadas de vento, a população evite se abrigar debaixo de árvores, pois há risco de queda e ocorrência de raios.

Por conta da chance de descarga elétrica, condutores de veículos também devem evitar estacionar próximo a torres de transmissão e placas de propaganda. Outro procedimento que deve ser poupado é o uso de aparelhos eletrônicos, como o celular, ligados à tomada.

Sem energia

Segundo a concessionária de energia elétrica Energisa Paraíba, o número de interrupções no fornecimento de energia aumentou, ontem, em 800% no Estado, em função das fortes chuvas. O maior número de ocorrências está localizado na região Leste, com quase 450 notificações. A empresa informou que a “prioridade é restabelecer o fornecimento o mais rápido possível”.

Bombeiros dão orientação



Tendo em vista a intensificação das precipitações na Grande João Pessoa nos últimos dias, o Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB) orienta a população sobre como agir em caso de alagamentos e também como evitar esse e outros tipos de incidentes.

Conforme o chefe da seção de Relações Públicas do CBMPB, major Flaubert Barbosa, como a expectativa é de mais precipitações nos próximos dias, há a propensão de haver quedas de árvores (pelo acúmulo de água nas folhas e tronco) e pontos de alagamento. Por isso, quem precisa se deslocar a pé deve evitar andar próximo a árvores, postes ou cercas elétricas – sobretudo se as precipitações estiverem acompanhadas de raios. Além disso, evitar locais abertos como campos e praias, que não trazem proteção para as descargas elétricas.

Quanto aos riscos de alagamento, o major Flaubert alerta que as pessoas não devem colocar lixos nas calçadas, pois a água leva os resíduos até as galerias, provocando o entupimento delas e posterior alagamento. “Esse é um dos principais meios de prevenção e a mesma regra, de não despejar o lixo, serve para encostas, córregos, margens de rios ou em áreas verdes”.

Segundo ele, eletrodomésticos ou móveis em desusos também não devem ser abandonados nas ruas ou em terrenos baldios. Já nas ocorrências de alagamento, a população também precisa tomar cuidados preventivos para se manter segura. A orientação é nunca entrar na água.

“É preciso procurar um local seguro e ficar de olho nas crianças, pois o contato com a água suja também traz doenças. Se o nível da água ameaça subir demais e não tiver mais como sair do lugar, acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros, pelo 193, nosso número de emergência”, recomenda.

Relacionadas