quinta, 04 de março de 2021

Policial
Compartilhar:

Três homens são presos por aplicar golpes trocando cartões de idosos em caixas

Ainoã Geminiano / 21 de junho de 2017
Foto: RAFAEL PASSOS
Um esquema de golpes contra idosos, que passou de pai para filho, e que já teria rendido R$ 2 milhões de lucro aos criminosos, levou a Polícia Civil de João Pessoa a realizar, nessa terça-feira (20), a "Operação Signa". Os três presos, membros de uma mesma família, iludiam idosos e indefesos nas filas dos bancos, oferecendo ajuda com conversas envolventes para trocar o cartão bancário da vítima por outro semelhante. Depois disso, usavam os cartões das vítimas em compras de até R$ 30 mil. Comente no fim da matéria.

Foram presos Alexsandro de Lima, 39 anos, morador de Parnamirim (RN), apontado como líder da quadrilha, que também foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma; José Roberto Olinto, de 32 anos, morador de Rio Tinto e Demetryus Dantas de Sales Clementino, de 39 anos, que mora em Guarabira. Os três são primos e seguiram o ramo criminoso iniciado por Pedro Olinto, pai de José Roberto que, segundo a DDF, já foi preso várias vezes pelo mesmo crime e deixou a prática por conta da idade, repassando o negócio para os filhos. Outros dois homens ainda estão sendo procurados.

A Operação Signa, feita pela Delegacia de Defraudações e Falsificações da Capital (DDF-JP), começou em 2015, a partir da denúncia de um servidor público aposentado, que foi vítima do bando.

Segundo a delegada Vanderleia Gadi, a partir da denúncia, a DDF-JP começou a investigar as compras feitas com o cartão da vítima e chegou a uma loja na cidade de Parnamirim (RN), onde os suspeitos fizeram compras com o cartão da vítima. Através do veículo, a polícia chegou à identificação dos suspeitos.

Várias quadrilhas. Após ser preso, um dos suspeitos revelou ao delegado Lucas Sá a existência de várias quadrilhas, que atuam nos bancos, aplicando o mesmo golpe. "Quando eles chegavam, já encontravam outros golpistas agindo, mas havia tanto idoso que tinha vítima suficiente para todos, segundo afirmou Alexsandro", disse o delegado.

Leia Mais

Relacionadas