segunda, 23 de abril de 2018
Policial
Compartilhar:

Tecnologia para assaltar: bandidos usam drone para monitorar polícia

Ricardo Júnior / 22 de Fevereiro de 2018
Foto: Reprodução
Dois drones foram utilizados por bandidos em mais uma ação de bandidos contra bancos na Paraíba. Na madrugada desta quarta-feira (22), um grupo criminoso atacou uma agência do Banco do Brasil e outra dos Correios na cidade de Salgado de São Félix, no Agreste, a 81 km de João Pessoa. A guarnição local, que conta com apenas dois policiais militares, se deparou com parte do bando enquanto fazia rondas na área, mas teve que fugir porque os bandidos reagiram com disparos de arma de fogo ao ver a viatura.

De acordo com o Sindicato dos Bancários da Paraíba, com esse caso sobe para 14 o número de ataques contra bancos registrado esse ano no Estado. Nos dois primeiros meses do ano passado, a Paraíba registrou 9 casos.

Era por volta de 1h30 da madrugada, quando um grupo de 15 a 18 homens fortemente armados chegou à cidade e foi direto para as agências, distantes cerca de um quilômetro. Os bandidos utilizaram quatro veículos para praticar a ação, entre eles um carro EcoSport. Segundo a Polícia Militar, o Banco do Brasil teve seus terminais eletrônicos explodidos e seu cofre principal violado pelos criminosos, que fugiram levando o dinheiro. A quantia roubada não tinha sido contabilizada pela gerência do banco até o fechamento desta edição. Já na agência dos Correios, as portas chegaram a ser arrombadas, mas nada foi levado. Ninguém foi preso até o fechamento da reportagem.

O que chamou a atenção da polícia foi que o grupo utilizou drones durante toda a ação criminosa. “Dois drones foram vistos sobrevoando a área. Essa foi a forma que eles encontraram para monitorar o trabalho da polícia”, revelou o comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel Oscar Beuttenmuller. Na fuga, os bandidos ainda atearam fogo em um veículo e espalharam grampos nas vias que dão acesso à Salgado de são Félix. Viaturas que saíram de outras cidades para dar reforço policial tiveram seus pneus furados. Após o crime, o grupo seguiu em direção à cidade de Gurinhém, onde há várias rotas de fuga.

Segundo o comandante do 8º Batalhão, apesar do episódio envolvendo a guarnição policial de Salgado de São Félix, a Polícia Militar dispõe de efetivo e dos equipamentos necessários para confrontar os bandidos. “O reforço policial e os equipamentos estão concentrados na sede do batalhão, em Itabaiana, que fica distante de onde aconteceu o crime. A PM tem armamento suficiente para enfrentar os bandidos, mas estamos evitando confrontos para resguardar a vida de civis e dos próprios policiais”, explicou o tenente-coronel Oscar Beuttenmuller.

Mais organizados

Para ele, os bandidos estão agindo de forma cada vez mais organizada e contam com um alto poder de fogo. “Eles estão se aprimorando cada vez mais, fazendo mau uso da tecnologia para praticar crimes. O tráfico é um problema grave que facilita o acesso dos bandidos a armas de grosso calibre. Essa é uma situação que está acontecendo em todo o Brasil, e não apenas na Paraíba. Para coibir as ações criminosas, é preciso haver uma ação integrada entre as polícias”, concluiu o comandante.

Polícia também usa

A assessoria da Polícia Militar da Paraíba informou que a quantidade de drones e os locais de atuação têm caráter sigiloso, mas que os equipamentos já foram utilizados em mais de 200 ações desde novembro 2015, auxiliando na prisão de suspeitos e apreensões de drogas. Ainda segundo a assessoria, “a corporação está em processo licitatório para aquisição de outros drones, para ampliar ainda mais o uso destas aeronaves remotamente pilotadas em todo Estado”.

Relacionadas