sábado, 16 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Tecnologia a serviço da polícia e contra o crime

Ainoã Geminiano / 17 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação
Após tentar várias vezes e não conseguir prender Leandro Machado da Silva, conhecido por “Léo do Sítio”, considerado o terror do bairro do Rangel, na Capital, os policiais militares recorreram à tecnologia para ter sucesso na nova investida. A dificuldade era que, sempre que os policiais se aproximavam e o acusado percebia, saía pulando por cima das casas e se escondia em um matagal. Os policiais usaram um drone, com transmissão de imagens para um celular e seguiram os pulos de Léo sobre os telhados. Quando ele achava que estava seguro, foi surpreendido e preso.

Segundo o capitão Clecitone de Albuquerque, do Batalhão de Policiamento Montado (Rpmon), existia um mandado de prisão expedido contra Léo, pela prática de um assassinato. “O mandado fala apenas de um homicídio, mas sabemos que ele já matou muita gente. Tem vários homicídios na região do Rangel e bairros vizinhos”, disse. Segundo o oficial, os crimes são resultado de uma guerra entre gangues que atuam no bairro.

Clecitone contou que o acusado se prevalecia da geografia do bairro em que mora, com muitas casas e becos de difícil acesso, para fugir da polícia. “Hoje nos tivemos mais recursos do que ele. A PM possuir dois drones, que normalmente são utilizados no policiamento de grandes eventos. Utilizamos um deles para seguir o Léo e o resultado foi positivo para nós”, contou.

Leandro foi levado para a Central de Polícia, para ser autuado em flagrante, porque foi encontrado de posse de um revólver calibre 38, uma porção de crack e uma balança digital. De lá, ele será apresentado na audiência de custódia e possivelmente levado para ó presídio do Róger.

Relacionadas