quinta, 03 de dezembro de 2020

Policial
Compartilhar:

Tecnologia a serviço da lei: Presídio Padrão ganha detector de metais e scanner

Francisco José / 28 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
O grande número de celulares e outros objetos ilícitos apreendidos pelos agentes penitenciários no Presídio Padrão de Campina Grande motivou a instalação de um detector de metais e de um scanner de alimentos. Segundo o diretor-adjunto do Presídio, Tiago Oliveira, no ano passado 20 mulheres foram autuadas pela tentar entrar no presídio com celulares, armas, drogas e outros objetos.

O scanner de alimentos detecta qualquer substância ou objeto estranho nos vários tipos de alimentos que os familiares levam aos presos nos dias de visita.

Ao contrário da Penitenciária Raymundo Asfora (Serrotão), no Presídio Padrão é mais difícil o arremesso de objetos ilícitos para o interior da instituição, por causa da distância entre o muro e o pátio onde os detentos tomam o banho de sol.

“Também existem câmeras de monitoramento na parte da frente do presídio, único local por onde as pessoas entram na instituição”, disse Tiago Oliveira. As entradas de objetos ilícitos vinham ocorrendo nas quartas, sextas-feiras, sábados e domingos, dias de visita aos presos.

Com a implantação do detector de metais, armas, celulares e outros objetos são identificados em qualquer pessoa que se dirigir ao interior do presídio em dias de visitas.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas