domingo, 19 de novembro de 2017
Policial
Compartilhar:

Sangue de garoto morto em Sumé teria sido bebido

Da Redação / 20 de outubro de 2015
Foto: Arquivo
O sangue extraído do corpo do garoto Everton Siqueira, de cinco, assassinado na cidade de Sumé, Cariri, durante um ritual de magia negra pode ter sido bebido ou até mesmo utilizado para um banho entre os envolvidos ou alguém que tenha encomendado. Essa possibilidade está sendo considerada pela Polícia Civil, depois que o pai de santo Welington Soares Nogueira, 41, disse que nesse tipo de ritual, o sangue é utilizado em uma dessas duas formas no sentido de conseguir proteção e riqueza. No entanto, os envolvidos ainda não revelaram o que foi feito com o sangue de Everton.

O delegado regional de Monteiro, João Joaldo Ferreira, disse que a Polícia Civil investiga a possibilidade de outras pessoas estarem envolvidas com o assassinato. “Se houve um ritual de magia negra, alguém encomendou”, sentenciou.

Os policiais também descobriram que o padrasto do garoto estava usando o nome falso de Daniel Ferreira. “Na verdade o nome dele é Joaquim dos Santos, e é foragido da justiça por ter cometido um latrocínio contra um idoso na cidade de Rio Tinto em 2007, com a ajuda de um comparsa”, disse. Joaquim estava morando com a mãe da criança, Laudenice Siqueira, há cinco meses.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas