sábado, 23 de novembro de 2019
Policial
Compartilhar:

Preso grupo suspeito de roubo de cargas na Paraíba e em mais três estados

Redação com Portal Correio / 20 de março de 2019
Foto: Divulgação/PRF
Uma operação das Polícias Rodoviária Federal (PRF) e Polícias Civis do Rio Grande do Norte, Paraíba e Goiás desarticulou ontem uma organização criminosa interestadual especializada em roubo de cargas. As prisões ocorreram em Mamanguape, a 60 quilômetros de João Pessoa.

Segundo a PRF, durante a operação, cinco homens foram presos e uma arma de fogo foi apreendida. Além disso, os policiais também apreenderam um equipamento eletrônico usado pelos suspeitos para bloquear sinal de rastreador de veículos.

“A quadrilha atuava nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Goiás, tendo causado prejuízos de milhões de reais. Apenas em Goiás estima-se que os prejuízos chegam a mais de R$ 2 milhões de reais em cargas roubadas”, informou a PRF.

Ação da quadrilha. Os criminosos rendiam os motoristas de caminhões com o uso de armas de fogo e muita violência. Para dificultar a localização dos caminhões e evitar que os veículos tivessem os sistemas de monitoramento e bloqueio acionados, a organização criminosa utilizava equipamentos eletrônicos para bloquear o sinal de caminhões com rastreadores. As cargas mais roubadas eram de bebidas e pneus. Parte da quadrilha é fugitiva do sistema prisional de Goiás.

No último dia 9 de março, na unidade da PRF de Mata Redonda, dois integrantes da quadrilha foram detidos com uma carreta roubada em Canguaretama-RN avaliada em mais de R$ 250 mil. Um dos presos na ocasião era foragido do sistema prisional de Goiás e acusado de sequestrar o gerente de um banco.

Os detidos foram encaminhados para a Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov), no Rio Grande do Norte.

Diversos Crimes

Ainda conforme a PRF, a organização criminosa desarticulada possuía movimentação financeira milionária e responde por crimes como sequestro, roubo de carga, receptação, falsificação de documentos, homicídio e lavagem de dinheiro.

Relacionadas