sexta, 18 de setembro de 2020

Policial
Compartilhar:

Polícia prende jovem suspeito de orientar esquartejamento de família na Espanha

Da redação com Portal Correio / 28 de outubro de 2016
Foto: Divulgação
Um jovem de 18 anos foi preso nesta sexta-feira (28) suspeito de participar indiretamente do assassinato da família paraibana encontrada esquartejada na Espanha. A prisão aconteceu na residência dele, no bairro Jardim Oceania, em João Pessoa.

Em coletiva de imprensa, os delegados Reinaldo Nóbrega e Marcos Paulo Vilela informaram que suspeito deu dicas ao mentor e executor do crime, François Patrick Nogueira Gouveia, de como agir para ocultar provas e corpos. Segundo os delegado, ss dois ainda teriam comentado o caso com risadas. O contato entre Patrick e o jovem preso nesta sexta foi simultâneo ao crime e feito pelo WhatsApp.

A prisão já repercute na Espanha. O El País noticiou que Patrick enviou selfies ao lado dos cadáveres para o amigo. A publicação destaca que o jovem disse à polícia que não achava que estava cometendo crime ao ajudar Patrick.

A participação do jovem no caso foi denunciada por um amigo, que havia pego o celular dele emprestado e encontrou mensagens e fotos relativas ao assassinato na Espanha. O aparelho e o computador do suspeito foram apreendidos pela Polícia Federal e vão passar por perícia.

Até esta sexta-feira, apenas Patrick, que é sobrinho do casal e primo das crianças mortas, era investigado pelo crime. Ele se entregou às autoridades espanholas na última quarta-feira (19) e confessou ter matado os familiares após sentir ódio incontrolável, sem revelar, no entanto, uma motivação mais clara.

Patrick participou na quarta-feira (26) da reconstituição do crime, em Pioz, província distante cerca de 60 km da capital Madri. Moradores da região se aglomeraram nas imediações da casa e direcionaram gritos de "assassino" e outros insultos ao jovem da Paraíba, conforme noticiou o site espanhol ABC.

Os corpos da família paraibana foram encontrados no dia 18 de setembro, dentro de sacos plásticos. O casal, Marcos Campus e Janaína Santos, foi esquartejado. Na época, peritos disseram acreditar que o crime tinha ocorrido há pelo menos um mês.

Relacionadas