sábado, 23 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Polícia prende em Picuí comerciante com arsenal de munições

Da redação com assessoria / 29 de abril de 2017
Foto: Divulgação
A Polícia Civil da Paraíba desencadeou, na manhã desta sexta feira (28), na cidade de Picuí, no Seridó paraibano, a Operação ‘HAN’, que teve como objetivo coibir o comércio ilegal de armas de fogo e munições na região. Durante a ação, a polícia prendeu um suspeito de 54 anos, e apreendeu projéteis de armas de fogo e acessórios usados para fabricação de munições.

A operação foi motivada por uma ligação feita para o número 197 Disque Denúncia da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Sesds). Segundo a ligação anônima, um homem estaria vendendo ilegalmente munições e materiais como espoleta, pólvora e cartuchos vazios no comércio dele, e, de acordo com a pessoa, para não levantar suspeitas, o comerciante guardava o material no estoque da loja entre os produtos legais.

A partir dessa informação, os policiais iniciaram as investigações e encontraram a loja do suspeito, um comércio tradicional, localizado na avenida principal da cidade, que oferece para os clientes materiais de caça, pesca e couro. Com a identificação, foi pedido um mandado de busca e apreensão que foi expedido pela Justiça e cumprindo. No local, os policiais encontraram munições de vários calibres, entre eles 380, 38, 12 e materiais para fazer munições artesanais. O material estava embaixo do balcão na entrada da loja e no estoque guardado em caixas de papelão.

Com a descoberta do material, o comerciante foi preso em flagrante e os policiais seguiram até a casa dele, onde foram encontradas em um quarto que fica anexo da residência mais munições e material para recarga. “Os nossos levantamentos mostram que o comerciante estaria vendendo munições para os criminosos da região, já que vendia o material para todos que procuravam a loja, inclusive recebemos denúncias por meio do 197 de que os criminosos presos nos últimos dias pela prática de homicídios na cidade compraram as munições ao suspeito”, falou o delegado Rodrigo Monteiro.

O material encontrado na residência e no comércio do suspeito é bastante explosivo e colocava em risco a vida dos moradores da área. Durante depoimento ele informou que comprou o arsenal na cidade Campina Grande a uma pessoa que veio de Caruaru, em Pernambuco. O crime praticado pelo comerciante não cabe fiança e ele foi autuado por comércio ilegal de munições e acessórios. Maurílio será apresentado ao Juiz na audiência de custódia.

Operação HAN - A operação recebeu este nome em alusão à dinastia HAN, período no qual a pólvora foi descoberta.

Relacionadas