quinta, 14 de dezembro de 2017
Policial
Compartilhar:

Polícia desarticula quadrilha e prende 9 pessoas em tentativa de sequestro na PB

Da redação com assessoria / 04 de abril de 2016
Foto: Divulgação
Nove pessoas foram presas em flagrante neste fim de semana na cidade de Lagoa de Dentro, no Agreste da Paraíba. Em uma ação conjunta entre as polícia Civil e Militar, a quadrilha foi desarticulada durante uma tentativa de assalto e sequestro a um comerciante no município.  Além das prisões, três armas de fogo foram apreendidas, entre elas uma submetralhadora.

O comandante da 2ª Companhia Independente da Polícia Militar, capitão Alberto Filho, disse que esta já é a segunda submetralhadora apreendida pelas forças policiais, na região “Esse grupo era bem articulado, utilizava armas de fogo de grosso calibre, sabia bem o que fazia e como executava as ações criminosas. Essa prisão também serve para mostrar que as Polícias estão atentas e prontas a desarticular qualquer grupo criminoso que venha agir na região do Vale do Mamanguape”, frisou.

De acordo com o delegado titular da 7ª seccional, Walter Brandão, as prisões aconteceram após um levantamento de informações de que um bando estaria agindo na região de Mamanguape e também na área de Lagoa de Dentro, com a realização de assaltos e outros crimes.

“Recebemos ligações do número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) -  dando detalhes da ação de um grupo criminoso que articulava roubos e ainda estaria planejando um sequestro de um empresário e da família dele na cidade de Lagoa de Dentro. Para conseguir abordar as vítimas, um dos integrantes do grupo usava um disfarce de religioso, abordaria o empresário e a família com uma Bíblia e ao iniciar o diálogo seria realizado o ato criminoso. A Polícia entrou no circuito investigativo e prendemos em flagrante as nove pessoas que participavam disso, entre elas, um homem de 31 anos, dono de uma distribuidora de gás em Mamanguape e em Lagoa de Dentro e que se dizia amigo da vítima”, explicou Walter Brandão.

Os presos vão responder pelos crimes de associação criminosa, tentativa de sequestro e cárcere privado e ainda roubo. Eles serão encaminhados para unidades prisionais do Estado, onde deverão aguardar as decisões da Justiça.

Relacionadas