quarta, 19 de dezembro de 2018
Policial
Compartilhar:

‘Novo cangaço’ faz duplo assalto e usa vítimas como ‘escudo humano’

Wênia Bandeira e Ainoã Geminiano / 02 de outubro de 2018
Foto: Divulgação
Quase todas as 235 agências dos Correios e Telégrafos, em funcionamento na Paraíba, já foram alvo de algum tipo de violência, apenas este ano. Foi o que revelou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect-PB), Husman Tavares, ao comentar o último ataque, ocorrido nessa segunda-feira (1º) na cidade de Serra Branca, no Cariri paraibano. Em apenas 12 minutos, os bandidos explodiram as agências do Branco do Brasil e dos Correios, usando moradores como escudo humano e fazendo muitos disparos nas ruas da cidade.

A cidade de Serra Branca fica a 230 quilômetros de João Pessoa e foi atacada por volta das 2h30 da madrugada de nessa segunda-feira (1º). Um grupo com cerca de 12 homens, usando dois carros, invadiu a cidade, efetuando disparos para cima, rendendo moradores e os agrupando perto das agências que seriam roubadas, para servir de escudo humano e evitar uma possível aproximação da polícia.

De acordo com o delegado Edson Vasconcelos, os bandidos se dirigiram aos cofres das duas agências, usando explosivos para arrombar os acessos e pegar todo o dinheiro. Testemunhas disseram à polícia que os bandidos mantiveram uma dupla em cada esquina, não parando de atirar enquanto outros estavam dentro das agências. Todos estavam encapuzados.

“Quando terminaram o roubo, os bandidos escolheram duas das pessoas que estavam no escudo humano, que seria dois vigilantes de rua e os levaram na fuga. Estas duas pessoas foram deixadas na BR 412 na saída da cidade em direção a cidade de São João do Cariri”, acrescentou o delegado.

Os assaltantes estavam em uma picape e um veículo sedan, ambos brancos. De acordo com o Sindicato dos Bancários , desde 2011 já houveram 751 ataques contra bancos na Paraíba.

Sindicato aciona Justiça

A agência dos Correios de Serra Branca foi a segunda atacada por criminosos em apenas quatro dias. Na quinta-feira, um grupo de criminosos agiu com o mesmo modus operandi, na cidade de São Francisco, Sertão da Paraíba, onde o cofre também foi o alvo. “Eu posso dizer que, com certeza, 90% das agências do estado foram assaltadas ou arrombadas este ano. É um número muito alto que depende de ajuda da empresa e também da segurança pública. A cada ação criminosa ocorrida, alguém poderia ter morrido”, declarou Husman Tavares.

O presidente do Sintect-PB explicou que o sindicato ganhou uma causa e a Justiça determinou que os Correios têm que manter um segurança armado em cada agência. No entanto, ainda falta colocar um profissional em 51 agências, segundo ele. Os seguranças trabalham em horário comercial. “Nós já pedimos também que se coloque porta giratória e a desculpa é que as portas estão caras e que tem o problema da economia. Cada porta custa em torno de R$ 30 mil e em cada assalto se leva muito mais que isso”, acrescentou.

Relacionadas