quarta, 17 de outubro de 2018
Policial
Compartilhar:

Menino Guilherme está desaparecido há dois meses; família busca respostas

Beto Pessoa / 11 de abril de 2018
Foto: Rafael Passos
O menino, de 7 anos e o quinto de seis irmãos, segue desaparecido. O sumiço já dura dois meses e a família busca respostas, que não vêm nem dos vizinhos nem da Polícia Civil, que investiga o caso. A mãe da criança, Valdenice Marinho, disse que testemunhas chegaram a ver o rapto do menino, mas que até agora nenhum suspeito foi encontrado.

“Depois de 14 dias do desaparecimento do meu filho, veio um vizinho dizer que viu uma pessoa levá-lo, mas que não tinha visto o rosto porque a pessoa tava de chapéu. Informamos isso à polícia, mas não sabemos se ela interrogou alguém”, disse a mãe.

Valdenice Marinho criticou o silêncio dos investigadores sobre o caso. “Ninguém nos diz nada. São dois meses sem saber onde meu filho está dormindo, onde está acordando, se está comendo. É uma criança de 7 anos de idade e ninguém sabe onde ele está. Procuramos a polícia, mas eles não dizem nada. Vivemos todo dia essa angústia, sem qualquer sinal dele”, disse.

A mãe de Guilherme disse não ter qualquer inimizada na região onde a criança desapareceu, mas tem suspeitas de quem pode estar envolvido no seqüestro.

“Além desse vizinho, uma vizinha de trás sumiu cinco dias depois do desaparecimento do meu filho. Ela fechou a casa e se mudou sem dizer nada a ninguém. Achei estranho e informei a polícia, mas não sei se foram atrás dela”.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds), que informou que o titular da Delegacia de Homicídios, Reinaldo Nóbrega, é quem passaria estas informações. Ele não atendeu às ligações da reportagem. Foi solicitada também a lista de pessoas desaparecidas na Paraíba, mas até o fechamento desta edição nada foi passado.

Menino não tem foto na página do Estado

Na página de pessoas desaparecidas administrada pelo Governo do Estado (http://www.desaparecidos.pb.gov.br), que poderia ser uma das ferramentas de divulgação dos desaparecidos, não há qualquer menção ao menino Guilherme. Consta somente a imagem de uma pessoa desaparecida em 2012.

Outra ferramenta que pode auxiliar na busca de pessoas desaparecidas é o Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid), que está sendo implementado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). A reportagem procurou o procurador que está coordenando o projeto, Valberto Lira, que também não atendeu às ligações.

Relacionadas