terça, 26 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Madrugada teve três mortes em Campina Grande

Fernanda Figueirêdo / 02 de janeiro de 2018
Foto: Reprodução
O primeiro homicídio de 2018, em Campina Grande, foi do jovem Alexandro Nascimento, 24 anos, assassinado a tiros na madrugada de ontem, na Rua Reginaldo Cavalcante Pereira, no bairro Pedregal, por volta das 00h30. O segundo crime registrado pela polícia foi o de Wandson Ferreira Bezerra, 25 anos, no bairro Catolé. A última vítima, Eduardo Tavares da Silva, foi morto a tiros no bairro Ramadinha II. Segundo a polícia, ele era ex-presidiário e usuário de drogas. O crime aconteceu na Rua Josinete Oliveira.

A Delegacia de Homicídios segue investigando os casos. Até o fechamento desta edição ninguém havia sido preso. O mototaxista Sandro Vieira, pai de Alexandro, passou as primeiras horas do ano na delegacia. Ele lamentou que o motivo da morte do filho tenha sido tão banal.

“Enquanto todo mundo comemorava, eu tava chorando a morte do meu filho. Ele saiu com os amigos para comemorar o final do ano. Quando passou num beco aqui do bairro, um rapaz falou que não era pra estar passando, que ali não era pra passar muita gente. Meu filho insistiu e morreu”, lamentou Sandro.

Após ser atingido por disparos de revólver calibre 38, Alexandro chegou a ser encaminhado para o Hospital de Trauma, mas não resistiu aos ferimentos. Poucas horas depois, Wandson Ferreira, segundo testemunhas, teria se envolvido em uma briga. Às 6h30, ele estava com um amigo na Rua Adarivo Pessoa de Oliveira, próximo ao Residencial Du Bu VI, no Catolé, quando foi assassinado, a tiros, por dois homens que chegaram a pé. Ele morreu no local. A polícia trabalha com a hipótese de execução.

Relacionadas