sábado, 23 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Maconha guardada com filho de agente penitenciário e motorista da prefeitura

Katiana Ramos / 25 de janeiro de 2017
Foto: Rafael Passos
Mais de 300 quilos de drogas foram apreendidos pela Polícia Civil em João Pessoa. Os entorpecentes foram encontrados na noite da última quarta-feira, em uma Kombi pertencente à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de João Pessoa (Semam), no bairro de Água Fria, e em uma casa, no bairro de Mangabeira 2, na capital. Os quatro homens presos por tráfico, entre eles um motorista da Prefeitura de João Pessoa e o filho de um agente penitenciário, foram apresentados nesta quarta-feira (25), na Central de Polícia.

Ao todo, os policiais encontraram 4 kg de cocaína e 300 kg de maconha sob a guarda dos quatro homens. De acordo com o responsável pela Delegacia de Crimes contra o Patrimônio da capital, Aldrovile Grisi, a quantidade de maconha apreendida com o grupo supera as apreensões desse tipo de entorpecente apreendido em 2016 e é a maior feita este ano. Ainda segundo o delegado, a droga teria vindo do Rio Grande do Norte e seria distribuída em João Pessoa e região Metropolitana. O entorpecente apreendido está avaliado em cerca de R$ 900 mil, segundo a Polícia.

“Temos consciência de que há outros indivíduos por trás e um deles citou que recebeu ordens de presidiários daqui da Paraíba para entregar a droga. Com essa crise que está acontecendo no Rio Grande do Norte, imaginamos que os criminosos de lá estejam mudando seus esconderijos para outros estados e não descartamos a ramificação dessa quadrilha na Paraíba e estados vizinhos”, detalhou Aldrovile Grisi.

O ESQUEMA

Dos quatro homens presos, Diego de Oliveira Rodrigues, de 22 anos, é investigado em dois inquéritos por assalto e outro por tráfico de drogas. Eles foram abordados pelos policiais nas proximidades do Centro Administrativo Municipal, em Água Fria, no veículo da Semam, que era conduzido por Daniel Teixeira de Andrade.

“Nós recebemos a informação que o Diego faria a entrega dessas drogas em um veículo. Ao abordar a Kombi, encontramos 163 tabletes de maconha. Daniel alegou que foi chamado por Diego para pegar camisas em Mangabeira. Mas, descobrimos que Daniel possuía essa rotina de trabalhar para o Diego. Então, ele sabia sobre os crimes. Diego realizava, em média, de cinco a seis assaltos por dia a transeuntes”, explicou o delegado.

Após a abordagem da dupla, os policiais foram até a casa de Alexandre Batista da Silva, de 29 anos, em Mangabeira 2, onde encontraram mais 129 tabletes de maconha e quatro kg de cocaína, em outra casa, em Mangabeira 1, onde estava Ismael Simplício Maximiniano Coelho, de 23 anos. Este último é filho de um agente penitenciário. “Alexandre era o coordenador do esquema e mantinha a segurança para a guarda das drogas, em um esconderijo em Mangabeira 1. Ele é ligado à facção Comando Vermelho, no Rio de Janeiro”, acrescentou Aldrovile Grisi.

Os quatro homens foram para audiência de custódia ainda ontem e depois foram encaminhados ao Presídio do Róger.

APREENSÕES

300 kg de maconha

4 kg de cocaína

Munições de calibre 180

Quatro veículos apreendidos (uma Kombi, um Fiat strada e duas motocicletas)

Nota

Em nota, a Semam informou que o motorista preso por tráfico conduzindo um veículo da Prefeitura da capital era prestador de serviço há mais de dez anos e foi afastado das funções, após a constatação da prisão, e deve responder ainda a um processo disciplinar administrativo, respeitado o direito de defesa.

 

Relacionadas