sábado, 27 de fevereiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Livre acesso ao perigo: Facas, canivetes e armas falsas estão à venda na internet

Beto Pessoa / 05 de setembro de 2017
Foto: Reprodução
O acesso às armas brancas e simulacros de armas de fogo está cada vez mais fácil e comum na Paraíba, sendo comercializados em páginas da internet e redes sociais. Canivetes, punhais, carabinas e pistolas são facilmente encontrados nos diversos grupos de venda e troca de produtos do Estado, o que tem feito o setor de Inteligência da Polícia Civil investigar estes “novos mercados”.

Uma das postagens do grupo o “Troca e Vendas João Pessoa/PB” anuncia: “Dois cordões e canivete em aço – R$ 70”. Em outro, um usuário posta uma foto de um punhal, com cordão de aço e um celular: “Para trocar em celulares do meu interesse, pulseira de prata escama de peixe 50g”. Em outra postagem um jovem vende uma pistola de pressão: “Carabina de pressão. R$ 1.200”.

Como qualquer pessoa pode realizar este tipo de anúncio, este tipo de negociação pode ser complexa, mas ainda assim passível de investigação, destaca a delegada seccional da Superintendência da 1º Região de Polícia Civil, Emília Ferraz.

A delegada afirmou que salvo flagrante, somente a partir da investigação se pode chegar às possíveis intenções das compras e vendas destes produtos. “Na investigação sabemos efetivamente a participação e a finalidade dessas armas, bem como se o grupo e os instrumentos vendidos são destinados às práticas ilícitas”, disse Emília Ferraz.

É importante ressaltar, destaca a delegada, que o porte de armas brancas é considerado uma contravenção penal. “Está no Artigo 19 da Lei de Contravenção Penal, que diz que portar arma branca em local público, de forma ostensiva, pode render prisão de 15 dias a 6 meses. Canivetes e punhais estão inclusos nesse tipo de arma”.

Além do uso e destinação das armas comercializadas, é preciso analisar se os produtos estão atendendo às leis tributárias, destacou a delegada Emília Ferraz. “É preciso analisar também se os produtos têm registro, no que tange à ordem tributária sobre o recolhimento dos impostos, se eles têm procedência e nota fiscal”.

Sobre os anúncios de canivetes e carabinas na página “Troca e Vendas João Pessoa/PB”, a delegada informou que o setor de Inteligência da Polícia Civil tem conhecimento dos casos e está investigando estas vendas.

Relacionadas