domingo, 17 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Inquérito policial conclui que Warley agrediu, mas foi esfaqueado

Katiana Ramos / 28 de fevereiro de 2018
Foto: Reprodução
O inquérito da Polícia Civil concluiu que o ex-jogador Warley Silva foi vítima de tentativa de latrocínio após programa sexual com Victor Coelho da Silva. Segundo o delegado de Roubos e Furtos da Capital, Diego Garcia, Warley Silva agrediu primeiro o acusado, que revidou as agressões ferindo o ex-atleta com uma arma branca. O caso aconteceu no mês de janeiro, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, e o inquérito policial foi entregue nessa terça-feira (27) à Justiça.

Na primeira versão do fato, em conversa informal com a Polícia Civil e em pronunciamento à imprensa, Warley Silva alegou que teria sido vítima de um assalto. Porém, as investigações apontaram que o acusado, Victor Coelho, de 26 anos, estava no interior do veículo do ex-atleta, quando a agressão aconteceu.

“Houve a confirmação de um programa e depois dessa contratação houve um entrevero entre eles. O Victor pegou o celular do Warley e o jogador teria agredido ele primeiro para reaver o aparelho. Depois o rapaz esfaqueou o jogador. Como houve subtração do objeto mediante ação violenta com lesões graves, ele (Victor) foi indiciado por latrocínio tentado”, explicou o delegado de Roubos e Furtos, Diego Garcia.

O advogado do ex-jogador, Alexandre Cavalcanti, informou que ele nega a contratação do programa sexual a Victor Coelho. Ainda conforme a defesa de Warley Silva, a polícia pediu a prisão preventiva do acusado.

Por sua vez, o advogado de Victor Coelho, Eduardo Luna, disse que ainda não teve acesso ao inquérito policial. Contudo, pela conduta e argumentos apresentados pelo jovem, a defesa alega que ele não teria cometido o crime de tentativa de latrocínio.

Relembre

Na madrugada de 26 de janeiro, o ex-jogador do Botafogo da Paraíba, Warley Silva, foi esfaqueado por uma travesti. À época das investigações, o atleta alegou que teria sido vítima de assalto. No entanto, Victor Coelho, que diz ser travesti, revelou que teria sido agredido pelo jogador após um programa sexual e que o mesmo não teria pago o programa. O acusado alegou ainda que teria ferido o ex-jogador com um estilete em resposta à agressão que sofreu. Victor Coelho se apresentou à polícia e chegou a ser preso, mas foi liberado.

Relacionadas