sábado, 19 de junho de 2021

Policial
Compartilhar:

Foto de jovem assassinado denuncia suspeito; imagem mostra rapaz amordaçado

Érico Fabres/Giovannia Brito / 18 de janeiro de 2016
Foto: Arquivo
Um jovem de 24 anos foi achado morto com um tiro na cabeça, amarrado e amordaçado, na manhã de sábado em um matagal de difícil acesso do bairro de Cruz das Armas, na Zona Oeste de João Pessoa. A Polícia Militar conseguiu informações sobre a vítima após abordar uma dupla de moto, perto do estádio Almeidão, no bairro do Cristo, na noite de sexta. Um dos dois suspeitos pulou do veículo e fugiu, mas o outro foi preso. Em seu celular, uma foto da vítima ainda viva o denunciou.

No celular do suspeito, de 18 anos, a PM encontrou a foto do jovem, ainda vivo, com as mãos e pés amarrados e uma mordaça na boca.

O corpo foi encontrado na manhã de sábado. Segundo a polícia, o suspeito teria dado informações sobre o assassinato.

A Polícia Militar disse que os motivos do crime serão investigados pela Polícia Civil. O jovem de 18 anos foi conduzido à Delegacia de Homicídios, onde foi autuado em flagrante. Já o outro suspeito, que, segundo a polícia, estaria com a arma usada no crime, ainda está foragido.

Gestante criminosa. Uma grávida, moradora do município de Cabedelo, na Grande João Pessoa, foi flagrada ao tentar entrar na Penitenciária Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1) com um tablete de cerca de 50 gramas de maconha escondido na vagina, no fim da manhã de ontem.

Agentes do presídio informaram que, após ser pega na revista íntima, a mulher, grávida de sete meses, informou que o entorpecente seria destinado ao marido dela, que cumpre pena na unidade por latrocínio e roubo.

Ela foi conduzida à Central de Polícia Civil onde, assinou m Termo Circunstanciado de Ocorrência, sendo em seguida liberada.

Estupro. A Polícia Civil inicia hoje as investigações para tentar encontrar um homem que é acusado de ter estuprado, na noite do último sábado, uma mulher de 38 anos de idade. O crime ocorreu por volta das 21h00, no bairro das Cidades, em Campina Grande.

A mulher informou à Polícia Militar que saiu de casa, no bairro de Santa Cruz, para entregar umas fraldas na casa de sua cunhada, quando foi abordada por um homem que estava em um corsa de cor prata. Ele apontou uma arma pra ela e a obrigou a entrar no carro. O acusado a levou para o bairro das Cidades, em um local de pouca movimentação e sem iluminação e cometeu a violência sexual.

De acordo com a PM, após o crime, o homem entrou no carro e quando estava saindo, a mulher implorou para que ele não a deixasse naquele local. Ele então a levou de volta para o bairro Santa Cruz.

Logo em seguida, ela acionou a Polícia Militar e contou tudo o que havia ocorrido. A mulher disse que lembra que o homem tinha um sinal grande no rosto, mas não deu informações sobre a placa do veículo ou outra pista que possa ajudar nas investigações.

Ela foi levada até o Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), onde recebeu os primeiros atendimentos.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas