sexta, 15 de janeiro de 2021

Policial
Compartilhar:

Despreparo de delegacias e cultura do ‘não adianta nada’ deixam crimes sem registro

Ana Daniela Aragão / 06 de maio de 2016
Foto: Rafael Passos
Muita gente não sabe, mas ocorrências sem violência e ameaça, como acidentes e furtos, podem ser registradas pela internet. Por dia, em média, 415 pessoas procuram as delegacias da Paraíba para registrar boletins de ocorrência e outras 53 fazem o BO pelo site /www.delegaciaonline. pb.gov.br.  Parece muito, mas nem toda vítima de crimes faz isso. A cultura de que não adianta nada prestar queixa, porque não reaverá seus bens ainda predomina. Muita gente não leva em conta que, sem registro oficial, não há crime e nenhuma mudança nas políticas de segurança. Outras pessoas reclamam que são maltratadas e que perdem tempo demais nas delegacias.

O funcionário público Anderson Patrício da Silva teve de andar de uma delegacia a outra para registrar um assalto. “Fui fazer o BO na Disp de Mangabeira à tarde e falaram que só funcionava efetivamente de manhã e à noite, então me dirigi a até a delegacia do Valentina. Chegando lá, o escrivão não estava. Liguei pra a delegacia Central e eles me mandaram voltar novamente para a delegacia de Mangabeira. Então eu fui atendido por um agente que nem era escrivão e mal sabia fazer um BO”, lamentou.

O estudante Áquila de Oliveira, disse que ficou indignado quando foi registrar o BO da tentativa de sequestro de sua irmã no bairro dos Bancários, ano passado. “Fui ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) e estava fechado”, disse. O local deve cumprir os plantões que acontecem todos os dias pela manhã, tarde e noite. “Eu cheguei às 18h30, fiquei revoltado, desisti de ir pra outra, porque ficava muito longe e não ia adiantar de nada. Não existe polícia na rua. Devia existir prevenção, então não precisaria existir BOs”, disse, acrescentando que desistiu do BO e a tentativa de seqüestro não entrou nas estatísticas policiais do ano passado.

Delegacia-on-line_RafaelPassos-(17)

Qualquer delegacia. Sobre a demora no atendimento, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (Seds), Claudio Lima, afirmou que medidas foram tomadas para minimizar a espera. “Conforme portaria, o registro da ocorrência pode ser feito em qualquer delegacia, não necessariamente no mesmo lugar onde ocorreu o delito. Antigamente, a pessoa era levada de um lado para o outro. Além da existência da delegacia online que facilita a vida dos cidadãos”, declarou.

Quanto aos casos de mau comportamento por parte dos policiais. Cláudio Lima afirmou que eles são capacitados e que se alguém se sentir mal com alguma conduta policial, há telefones disponíveis para as pessoas reclamarem. “Nós trabalhamos para que os policiais tenham um atendimento mais humanizado”, contou.

Delegacia Online

Na Delegacia Online só é possível registrar três tipos de ocorrências: acidente de trânsito, extravio ou perda de documento e furto simples. Nesta última opção, é perguntado se a pessoa foi abordada, ameaçada, sofreu alguma violência para entregar os pertences ou viu o criminoso. Caso a pessoa clique no “sim” a seguinte mensagem aparece: “A Delegacia Online não registra roubo... Registramos furto simples sem indícios para instauração de inquérito. Favor dirigir-se à delegacia de policia mais próxima”.

O secretário explicou que crimes mais graves, como assaltos e homicídios, não podem ser registrados pela internet, porque a autoridade policial precisa ter todos os detalhes desse crime para instaurar o inquérito e isso é conseguido pessoalmente, através do depoimento da vítima. “Além do mais, é mais difícil alguém chegar para mentir numa delegacia. É claro que isso pode acontecer, mas os policiais são treinados para perceber esse tipo de coisa e vão atrás de mais detalhes”, disse.

Leia Mais

Relacionadas