domingo, 15 de setembro de 2019
Policial
Compartilhar:

Casal é flagrado transportando corpo de adolescente com cabeça decepada

Redação com Portal Correio / 22 de agosto de 2016
Foto: Divulgação
Um casal foi flagrado, nesta segunda-feira (22), transportando o corpo de um adolescente em uma carroça no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. O jovem de 16 anos estava com a cabeça decepada. Ele era considerado desaparecido desde o final de semana e agora o homem e a mulher são considerados os principais suspeitos do crime.

De acordo com Portal Correio, o sargento Cid, da Unidade de Polícia Solidária (UPS) de Mandacaru, informou que o corpo já foi identificado e seria de um adolescente que havia sido levado por bandidos durante a tarde do sábado (20).

“O rapaz foi identificado. A família dele nos procurou no sábado informando que ele havia sido levado e assassinado por bandidos e que o corpo havia sido jogado no mangue. Realizamos buscas, mas não conseguimos encontrar o corpo. Hoje, esse casal foi detido levando o corpo do menor na carroça”, disse o sargento.

Presos, os suspeitos foram conduzidos para a unidade da PM em Mandacaru e teriam confessado o crime. “No domingo, prendemos dois homens suspeitos de matar o menor. Eles deram algumas informações sobre o crime e apontaram o possível local do corpo. Hoje, estávamos realizando rondas na região e encontramos o casal em uma carroça. Achamos estranho eles estarem perto do local apontado como área onde o corpo estava e os abordamos. Quando revistamos a carroça, encontramos o corpo do menor, sem cabeça. O rapaz teria participado da morte e a mulher estava indicando um novo local para desova do corpo”, afirmou o tenente. Ainda segundo o tenente, a suspeita é de que o casal havia retirado o corpo do menor do mangue para levá-lo a uma área de facção rival, dificultando o trabalho da polícia.

Os suspeitos foram ouvidos pelos policiais e encaminhados a Central de Polícia Civil. O corpo do rapaz ficou dentro da carroça em uma das ruas do bairro, sob segurança da PM.

O corpo foi levado para a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), no bairro do Cristo.

Relacionadas