quinta, 03 de dezembro de 2020

Policial
Compartilhar:

Após ameaça por carta, marido mata a esposa e se mata em Itaporanga

Fernanda Figueirêdo / 30 de dezembro de 2015
Foto: Divulgação
Uma professora de 48 anos foi assassinada a tiros, na manhã de ontem, dentro de uma creche municipal na cidade de Itaporanga, no Sertão. Segundo a polícia, o autor do crime foi o marido, o funcionário público Antônio Alves Filho, 50 anos. Após o homicídio, o homem atirou contra a própria cabeça e morreu no local. O casal deixa duas filhas de 16 e 21 anos.

De acordo com o delegado seccional de Itaporanga, Gleberson Fernandes, o casal estava em conflito conjugal. “Recebemos informes de parentes que o casal discutia com frequência e que o homem era muito agressivo e que batia na mulher. Eles vivam na mesma casa, mas já eram separados há algum tempo, embora ele não aceitasse essa situação”, disse.

O major Antônio Guedes, comandante do 13º Batalhão, ouviu de testemunhas que presenciaram o assassinato que Antônio estava insatisfeito porque Isabel queria se separar. “Pessoas que estavam lá disseram que o homem foi até a creche onde a mulher trabalhava e disse: “você pensou que ia separar de mim?”. Após a frase, ele matou a mulher na frente de todos os presentes e em seguida, se matou. Houve muita correria. Ainda encontramos com o homem,além do revólver calibre 38 utilizado na tragédia, uma faca peixeira”, confirmou o major.

O crime aconteceu por volta de 8h30. A creche está em recesso e não tinha alunos no momento do ocorrido. Isabel estava na cantina com a merendeira quando Antônio chegou já de arma em punho e deu o primeiro tiro pelas costas, à queima roupa. O segundo disparo foi na cabeça. Em seguida, o homem se suicidou com um tiro no ouvido.

Os corpos foram levados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Patos, de onde sairiam para serem velados em Itaporanga.

88 mulheres foram mortas de forma violenta na Paraíba de janeiro a outubro deste ano, conforme a Secretaria de Segurança.

O acusado

Antônio Alves Filho, 50, funcionário público, ameaçou família, matou a mulher e se matou.

A vítima

Isabel Sousa alves, 48 anos, professora, foi assassinada na creche na qual era diretora.

 '' Há uma semana Isabel comunicou à Secretaria de Educação que encontrou uma carta do marido no computador, dizendo que mataria as duas filhas, a mulher, e cometeria suicídio. A polícia não foi informada''. Gleberson Fernandes, Delegado.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas