terça, 19 de janeiro de 2021

Cidades
Compartilhar:

Polícia contabiliza 219 assaltos em ônibus e paradas de João Pessoa

Bárbara Wanderley / 23 de setembro de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
“Eu tô aqui morrendo de medo”. A fala da vendedora Tamires Brito, de 26 anos, traduz a insegurança sentida pela população que se locomove de ônibus em João Pessoa. Dentro dos coletivos e nas paradas os assaltos são constantes e é difícil encontrar quem não tenha uma história para contar. De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), em João Pessoa foram registrados 219 ocorrências de janeiro a agosto deste ano. No mesmo período do ano passado, foram 227 casos.

Tamires Brito contou que já foi assaltada diversas vezes e lembrou que há alguns anos passou por um assalto dentro do transporte coletivo. “Eram dois meninos, com certeza menores. Quando o ônibus estava passando por Mandacaru, eles anunciaram o assalto. O cobrador tentou resistir, não queria dar o dinheiro, então um deles girou o cano do revólver na minha cabeça para provar que estava armado. É uma sensação horrível, as pernas caem, você não consegue fazer nada”, relatou.

Moradora do João Paulo II, dona Maria José, afirmou que os assaltos no bairro são constantes. “Tenho duas filhas e elas já perderam oito celulares em assaltos. Faz cinco semanas seguidas que eu e minha filha somos assaltadas na parada de ônibus. A gente já sai de casa com medo e, da última vez ainda fomos ameaçadas porque minha filha parou um carro na rua para tentar fugir do assalto”, contou.

A estudante Andréia Luiza contou que já viu diversas situações de assalto e, por isso, ao observar qualquer coisa estranha, desce do coletivo. “Outro dia estava no ônibus indo para o trabalho, vi uns meninos pulando a roleta e desci na primeira parada, em frente a uma delegacia. Não tenho certeza se era assalto, mas quando vejo qualquer coisa assim eu desço”.

Para Josenaldo de Oliveira, que é funcionário de uma empresa de segurança, a solução do problema está na mudança da lei. “Esse pessoal é preso e depois solto de novo. Não é para soltar. Sou contra armar a população, acho que não resolve, mas essa parte da lei tem que mudar”.

Ações preventivas

 A Polícia Militar informou que realiza o policiamento ostensivo e faz abordagens a veículos para coibir eventuais ações criminosas. Nos últimos dias, a PM deteve suspeitos de realizarem assaltos a ônibus em João Pessoa, recuperando objetos pessoais das vítimas, e conduzindo os acusados para as delegacias, como ocorreu no último dia 11 em que dois menores foram apreendidos com celulares e relógios roubados, no bairro de Cruz das Armas. Em caso de qualquer atitude suspeita, o cidadão pode informar à polícia através do 190.

Relacionadas