sábado, 28 de novembro de 2020

Cidades
Compartilhar:

Pneus carecas e chuva forte foram causas de acidente que matou sete pessoas

Renata Fabrício / 27 de janeiro de 2016
Foto: Divulgação
A perícia do Instituto de Polícia Civil (IPC) de Patos divulgou ontem as causas do acidente envolvendo dois veículos, e que matou sete pessoas, na BR-230, em Quixaba, Sertão do Estado. O laudo técnico apontou duas causas determinantes para o acidente, que aconteceu no dia 17 de janeiro entre um veículo Mercedes e um Polo. Sete pessoas, sendo elas duas crianças, morreram vítimas do acidente.

Uma delas, viário-ambiental, confirma que chovia bastante no momento do acidente e a pista estava molhada e que contribuiu para o acidente. A causa veicular foi apontada como a mais determinante. Os peritos identificaram que os pneus traseiros da Mercedes estavam carecas.

O perito Adriano Medeiros explica que a junção de chuvas mais pneus desgastados causou o que se chama de aquaplanagem. “Foram duas causas determinantes. Uma chamamos de viário ambiental, ou seja, chovia bastante no momento do acidente e a pista estava molhada. As pistas no Brasil carecem de drenagem, e houve esse acúmulo de água na rodovia. A segunda e mais determinante, foi a causa veicular. Os pneus traseiros da Mercedes estavam bem gastos e essa junção se tornou perigosa. A Mercedes aquaplanou, derrapou e entrou na pista contrária”.

Segundo a perícia, a velocidade em que o veículo estava não determinou o acidente. “A velocidade não foi determinante para o acidente. O acidente poderia acontecer mesmo com a velocidade dentro do permitido, porque não havia marcas de frenagem ou derrapagem na pista. Os vestígios não comprovaram. Uma opção é calcular a velocidade pelos danos, mas os veículos sofreram alterações para retirarem as vítimas, o que é aceitável, porque a vida das vítimas são prioridade”, ressaltou.

Leia mais no Jornal Correio da Paraíba.

Relacionadas