sábado, 20 de julho de 2019
Cidades
Compartilhar:

Placas de formatura são abandonadas na UEPB

Katiana Ramos / 30 de maio de 2019
Foto: Antônio Ronaldo
Estudantes e ex-alunos do Campus I da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, denunciam o abandono de placas de formatura em terrenos da instituição. Vídeos e fotografias compartilhadas nas redes sociais mostram dezenas de placas de mármore, vidro e metal, com fotos das turmas, quebradas e amontoadas ao ar livre.

“O que a gente achou mais absurdo é o desrespeito com a lembrança, a memória dos ex-alunos. A universidade deveria ter pelo menos informado ao público sobre essa retirada, convocado algum responsável pelas turmas antigas para resgatar o material, se fosse possível e não deixar a céu aberto. Todo mundo ficou muito surpreso e chateado”, criticou a bióloga Andressa Ferreira. Ela se formou há 15 anos na UEPB e desconfia que a placa da turma dela esteja entre as placas descartadas.

Em nota, a administração central da UEPB alegou que as placas precisaram ser retiradas porque os prédios onde elas estavam fixadas estão passando por reformas. Além disso, a instituição garantiu que todas as informações das turmas dos egressos vão compor um arquivo digital. A instituição ainda reconheceu que “o material não estava em um espaço adequado, por se tratar de área aberta, fato que será apurado e pelo qual a Pró-Reitoria de Infraestrutura será cobrada em suas responsabilidades administrativas”. Segundo a instituição, as placas já foram transportadas para o Galpão de Patrimônio da Universidade.

Segundo a nota da UEPB, desde 2011, placas de formatura antigas (algumas já em estado de completa deterioração pelo tempo), vêm sendo retiradas e digitalizadas, primeiramente por ocasião da transferência dos cursos de Comunicação Social (que funcionava em prédio no bairro de São José), Serviço Social, Letras/Português, Letras/Inglês, História, Pedagogia, Geografia, Filosofia (que funcionavam nos bairros do Catolé e Centro) e, mais recentemente, os cursos do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), por ocasião da reforma do prédio.

O pró-reitor de Graduação da UEPB, professor Eli Brandão, ressalta, que o Portal das Placas nasceu como alternativa para os formandos, com a finalidade reunir e integrar informações sobre as turmas concluintes dos cursos de graduação, possibilitando o compartilhamento de fotos e vídeos de diversos momentos vividos pelos concluintes ao longo da sua passagem pela Universidade, bem como assegurar o armazenamento de dados das turmas por curso, ano e entrada, dados do curso, dos professores, dos estudantes, dos homenageados, entre outros.

"Além do material ter sido caro para as turmas, ainda tem o valor sentimental para nós, porque marcaram nossa passagem pela universidade, homenageamos professores e em muitas placas, pessoas que já se foram. Então, tem um valor sentimental para todo mundo." - Andressa Ferreira, bióloga

Substituição gradativa



A ideia é substituir gradativamente as placas de metal afixadas nas paredes dos Centros pelas placas na plataforma digital. Por enquanto, é permitido que sejam afixadas placas nos prédios antigos. Em espaços como a Central de Integração Acadêmica, onde funcionam os cursos do Centro de Educação (Ceduc) e do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), bem como no prédio do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), recentemente reformado, não é permitida.

Informações. Para operacionalizar o uso do Portal de Placas, cada turma concluinte da UEPB deve encaminhar informações e mídias para o e-mail portaldasplacas.uepb@gmail.com. Cada espaço comporta a inserção de até cinco fotos oficiais nas medidas de 1280×720 pixels (registro da Turma, da Colação de Grau, Aula da Saudade, Culto Ecumênico, Foto do Baile) e sete imagens de livres escolha da turma concluinte; quatro vídeos a serem postados no canal do Portal das Placas no Youtube; mensagem dos formandos; texto do juramento e dados que integrarão a placa virtual (patrono, paraninfo, nome da turma, período de conclusão).

Relacionadas