terça, 11 de dezembro de 2018
Cidades
Compartilhar:

Pesquisa mostra que mais brasileiros irão às compras do Dia das Crianças

Ellyka Gomes / 06 de outubro de 2018
Foto: Assuero Lima
Mais brasileiros devem ir às compras neste Dia das Crianças. Cada consumidor deve desembolsar, em média, R$ 187 com presentes. Com isso, a expectativa é de que o comércio varejista brasileiro movimente R$ 9,4 bilhões no período. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). A data comemorativa é a última antes do Natal e funciona como um termômetro de como será o desempenho do comércio nas vendas de fim de ano.

Em 2017, seis em cada dez brasileiros (67%) tinham intenção de comprar algum presente no Dia das Crianças. Este ano, a porcentagem subiu para 72%. A pesquisa revelou que o consumidor está mais cauteloso: vai pesquisar antes de comprar, pagar à vista e em dinheiro. Os shopping centers continuam sendo os queridinhos dos consumidores para fazer suas compras (42%), embora 35% optem pela internet, provavelmente motivados pela comodidade e praticidade de encontrar seus presentes.

A maioria dos entrevistados (39%) afirmou que pretendem gastar o mesmo valor que o ano passado e 24% disseram que vão desembolsar menos. Isso porque o orçamento das famílias continua apertado. Pelo menos esse foi o principal motivo apontado por aqueles que pretendem gastar menos neste Dia das Crianças. Mesmo com uma inflação menor se comparada ao auge da crise, a maioria dos entrevistados (59%) avaliou que os preços dos presentes estão mais caros do que em 2017.

“As intenções de compra da data servirão de termômetro para o fim de ano, ao trazer as primeiras impressões do que deve acontecer no Natal, principalmente em um momento que o poder de compra das famílias continua sendo afetado pelas dificuldades econômicas”, explicou a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti. A especialista alertou que os consumidores só devem ir às compras se o orçamento permitir e não houver contas em atraso.

“Mesmo que os valores pareçam baixos, todo esforço deve ser direcionado ao pagamento das dívidas”, orientou.

No entanto, dois em cada dez entrevistados afirmaram que vão comprar presentes neste período mesmo com contas em atraso. Dentro deste grupo, 69% estão com nome sujo, sendo que um terço foi em consequência às compras do Dia das Crianças do ano passado.

Relacionadas