segunda, 18 de janeiro de 2021

Cidades
Compartilhar:

Pesquisa mostra como brasileiro se comporta diante do mosquito da dengue

Ana Daniela Aragão / 14 de maio de 2016
Todo início de ano são retomadas as preocupações com a proliferação do Aedes aegypti, mosquito que transmite o vírus da dengue. Neste ano, no entanto, as atenções estão redobradas, por causa de outras doenças causadas pelo inseto: a febre chikungunya e o zika vírus. Pensando nisto, o Opinion Box, startup de pesquisa digital, resolveu entender mais a opinião, o conhecimento e o comportamento das pessoas frente ao mosquito.

Um dos destaques da pesquisa mostra que para 68% dos brasileiros, o zika vírus é a doença mais preocupante entre as provocadas pelo Aedes Aegypti.

O levantamento foi realizado durante o mês de fevereiro deste ano por meio de um questionário online. Tinha como objetivo entender o grau de informação das pessoas sobre as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, sintomas e formas de prevenir a proliferação do mosquito.

As pessoas também foram questionadas quanto ao grau de preocupação de cada um quando são picadas por um mosquito.

Risco tardio não é alto

Para a neurologista Joana Darc Morais, o temor da zika se justifica principalmente no caso das gestantes. “Porém, em outras pessoas a doença tem manifestação mais benigna. Existe o risco de doenças neurológicas tardias, mas não é alta”, disse. Ela contou que a dengue e a chikungunya são mais desconfortáveis. O medo das pessoas em relação a zika é por causa destas manifestações, mas que afeta principalmente o bebê.

Porém, Joana Darc afirmou que as três doenças merecem preocupação. “Elas possuem o mesmo mosquito transmissor, mas, cada uma tem sua característica”, completou.

Relacionadas