sábado, 06 de março de 2021

Cidades
Compartilhar:

Pedestres em risco constante de atropelamento no Centro e em Mangabeira

Bárbara Wanderley e Katiana Ramos / 09 de agosto de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
O bairro de Mangabeira, na Zona Sul de João Pessoa, é a localidade com o maior número de atropelamentos na Capital. Somente em 2016 foram 71 acidentes, do total de 592 ocorrências deste tipo registradas na Capital, segundo a Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP).

Na sequência, está o bairro do Centro, que somou 53 casos. O Superintendente de Mobilidade, Carlos Batinga, acredita que a imprudência de motoristas e pedestres contribui para o número elevado de acidentes. Na maioria das vezes, as vítimas de atropelamento são levadas para o Hospital de Trauma da Capital. Até julho deste ano, a unidade atendeu 598 vítimas deste tipo de acidente, vindas da Capital e ainda de municípios vizinhos. Em 2016 foram 999 pacientes.

A chefe da Divisão de Educação da Semob, Gilmara Branquinho, destacou que muitas vezes os pedestres agem de forma imprudente, atravessando a rua fora das faixas e passarelas destinadas a eles. Ela participou de uma ação educativa realizada nesta terça-feira (9) em homenagem ao Dia Mundial do Pedestre. Embora o Código Brasileiro de Trânsito estabeleça que os pedestres devem atravessar pela faixa, Gilmara explicou que no Brasil não há punição para os pedestres que cometam alguma infração de trânsito. “Em outros países sim, mas aqui nossa ação é mais educativa”. Ela lembrou, porém, que caso um pedestre seja atropelado fora da faixa, havendo faixa próxima, ele pode perder a razão e acabar sendo responsabilizado pelo acidente.

Apesar disso, Carlos Batinga afirmou que a maior parte dos acidentes são causadas por desrespeito dos motoristas em relação às leis de trânsito. Ele argumentou que quando um veículo é estacionado na calçada, por exemplo, está tirando do pedestre a oportunidade de uma passagem segura, já que o deslocamento terá que ser feito pela rua. “Não é à toa que boa parte das ocorrências acontece em Mangabeira”, disse Batinga. Na Avenida Josefa Taveira é comum encontrar carros estacionados de forma irregular em calçadas e outros locais de circulação de pedestres. O superintendente frisou também que o uso indevido de telefone celular é uma das principais causas de acidentes atualmente. “Os motoristas usam o celular, os pedestres também, e isso causa distrações”, comentou. Para ele, as ações educativas e de controle da velocidade da Semob ajudam a reduzir o número de mortos por atropelamento. “Quanto mais se obedece aos limites de velocidade, menor é a gravidade do acidente caso ele ocorra”.

Ação

Nesta terça-feira (8) foi comemorado o Dia Mundial do Pedestre com ações da Semob-JP na Avenida Hilton Souto Maior, em frente ao Mangabeira Shopping; e na Rua Odon Bezerra, em frente ao Shopping Tambiá. Agentes de mobilidade distribuíram panfletos e orientaram pedestres e motoristas sobre a forma correta de atravessar as ruas e a importância do respeito às faixas de pedestre.

Relacionadas