quarta, 21 de agosto de 2019
Cidades
Compartilhar:

Paraíba melhora distribuição diária de água potável

Ainoã Geminiano / 28 de maio de 2019
Foto: Assuero Lima
A Paraíba melhorou a quantidade de domicílios com disponibilidade diária de água, entre os anos de 2017 e 2018. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), atribuiu o aumento às ações do Governo Estadual.

Segundo o IBGE, a Paraíba tinha 56,7% de cobertura no fornecimento de água encanada, no ano de 2017. Era a quarta pior cobertura do País, ficando à frente apenas do Distrito Federal, Acre e Pernambuco. Em 2018, o percentual subiu para 72,7%. No ranking nacional, o avanço foi de duas posições.

A Pnad Continua detalhou que João Pessoa têm 94,7% dos domicílios abastecidos diariamente pela rede de água e que tem 0,1% sem nenhum abastecimento. O agricultor Manoel Luiz dos Santos mora em uma dessas localidades da Capital que ainda não têm água encanada. A casa dele fica no bairro de Gramame, Zona Sul da Capital, e como está afastada cerca de 500 metros da área urbanizada, fica privado de vários serviços públicos, entre eles, água e esgoto. A saída foi construir sua própria rede de água. “Aqui perto tem uma nascente de rio, em um local que acumula água. Comprei uns mil metros de cano, um motor para bombear e puxei a água pra casa. Coloquei uma caixa d´água para acumular e ir usando. Dentro da casa só tem encanação para o banheiro, saindo da caixa. O resto é no balde e da cuia”, contou.

Como mora em uma área aberta de dois hectares, Manoel se dedicou ao plantio de produtos orgânicos e da venda das frutas e verduras, tira o sustento.

Entre os domicílios que recebem água encanada, 72,7% recebe diariamente, 10,1% recebe água de quatro a seis vezes por semana e 14,3% recebe de uma a três vezes.

Os dados da Pnad Continua mostram ainda que, das casas que têm água potável, 75% recebem pela rede pública de distribuição. Apenas metade dos domicílios têm fossa ligada à rede geral de esgoto e 75% têm lixo coletado diariamente.

Em outro capítulo, a Pnad Continua revelou que a quantidade de domicílios ligados à rede de esgotos caiu de 53% em 2016 para 50,5% em 2018. Manoel também faz parte dessa estatística. “Aqui eu construí uma fossa, pra onde vai todo o esgoto da casa. O terreno é bom e absorve bastante líquido. Até agora não encheu”, disse.

Lixo coletado

Ainda no conjunto de serviços relacionados à higiene, a Pnad mostrou que apenas 75% dos domicílios da Paraíba tem coleta de lixo feita por serviço de limpeza. Outros 8% de domicílios tem o lixo coletado em caçambas particulares, 15,3% queimam o lixo produzido e 1,6% dão outros destinos. João Pessoa é a cidade com maior cobertura, onde 98,6% das casas tem o lixo coletado. Quando a área é ampliada para a Região Metropolitana da Capital, a cobertura cai para 90%.

Nota da Cagepa



A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba destacou, através de nota, o crescimento do abastecimento diário de 56,7% para 72,7% e atribuiu o aumento às ações do Governo. Disse também que a cobertura não é maior por conta da estiagem e do baixo nível dos mananciais. Sobre projetos de ampliação do abastecimento, a companhia informou que várias obras estão sendo feitas, entre elas a Transparaíba, que consiste em 350 km de adutoras que levam água do açude Epitácio Pessoa (Boqueirão), no Brejo paraibano, para 19 municípios.

Relacionadas