terça, 24 de novembro de 2020

Paraíba
Compartilhar:

Temperatura sobe dois graus além do previsto e faz pessoense adoecer e reclamar

Rammom Monte / 31 de março de 2017
Foto: Rafael Passos
Um dos assuntos mais falados nos últimos dias na Paraíba, principalmente em João Pessoa, é o calor. Seja nas redes sociais, nas ruas e nas paradas de ônibus, as altas temperaturas dominam as rodas de conversas. Mas será que está realmente mais quente do que antes? De acordo com os especialistas, sim, mas o aumento registrado nos termômetros é normal nesta época do ano. E para quem está esperando uma boa notícia, sinto desapontá-lo: o calor vai permanecer por mais um longo período.

De acordo com o meteorologista Ednaldo Araújo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as temperaturas só devem ficar mais amenas a partir do mês de junho. “Continua quente pelo menos nos próximos 15 dias de abril. Em média 33 graus. Só vai melhorar para junho e julho. Agora é o período mais quente. João Pessoa tem temperatura elevada até abril, mas se não chover continua quente”, explicou.

Ainda segundo Ednaldo, caso chova, a expectativa é que em maio a temperatura caia em média um grau. Ele disse ainda que a expectativa para João Pessoa no mês de março foi superada em dois graus. “Em João Pessoa a média esperada era de 30,1 graus e deu 32,1 no levantamento feito até o dia 27 de março. Em Campina Grande a média histórica era de 29 e deu 30,7”, afirmou.

Sensação térmica eleva ainda mais o calor

Por mais que as temperaturas fiquem em torno de 33 graus nos termômetros, o que se vê na rua vai muito além disto. Segundo Ednaldo, o Centro da cidade, por exemplo, pode registrar sensações térmicas de até 40 graus.

Calor pode fazer mal à saúde

Mas não é só o incômodo o único problema das altas temperaturas. De acordo com especialistas, o calor pode inclusive trazer prejuízos à saúde. Segundo o médico João Medeiros, este período pode ocasionar em lesões de pele, problemas gastrointestinais, entre outros. Segundo ele, as crianças e os idosos são as mais prejudicadas.

Para evitar tais problemas, o médico falou que a melhor solução é se hidratar. “A desidratação pode trazer complicações, incidências de problemas gastrointestinais, pode até matar. O segredo é beber muito líquido”, afirmou.

Mas não é só a parte física que pode sofrer com o calor. De acordo com a psicóloga Danyelle Costa, o humor pode ser facilmente alterado por conta das temperaturas.

“A temperatura influencia nas reações químicas do nosso corpo. Assim, saímos do estado de ‘normalidade’. Tanto que há a depressão sazional, relacionada ao frio”, explicou.

Além do incômodo e dos problemas de saúde, o calor pode influenciar também no bolso. Por conta das temperaturas, as pessoas passam a usar mais ventiladores ou ar-condicionado, aumentando o consumo, e a conta, da energia elétrica. É o caso da vendedora Carina Sousa.

“A minha casa está pegando fogo, a gente não está nem dormindo de noite de tanto calor que está fazendo. Eu não moro muito longe daqui e eu já chego pingando no trabalho. A gente aumenta a velocidade do ventilador e tem que deixar a janela aberta”, relatou.

Então, já vimos que não adianta postar ‘textão’ no Facebook e nem reclamar no elevador, o melhor mesmo é já ir se acostumando com as altas temperaturas que devem ficar até o meio do ano.

Relacionadas