terça, 24 de novembro de 2020

Paraíba
Compartilhar:

Samu atende mais de 100 ocorrências por dia e trotes representam 37% dos chamados

Redação com assessoria / 10 de abril de 2017
Foto: Arquivo
Centro e oito ocorrências por dia. Essa é a média de atendimento do Samu no primeiro trimestre deste ano, quando já foram contabilizados 9.776 casos de atendimentos. O número corresponde a 23% das 96.776 chamadas recebidas pela Central de Regulação Médica do órgão, que funciona no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, 24 horas por dia. Outros 40% foram ligações canceladas ou que não foram completadas. Os trotes representam 37%.

Os acidentes de trânsito lideram as ocorrências com 1.163 casos. Em seguida, aparecem traumas neurológicos com 631 e os psiquiátricos com 606 ocorrências. A base do Samu, mantida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), recebe ligações de 60 municípios que compõem a Região Metropolitana, atendendo casos de urgências clínicas, traumatológicas, pediátricas, obstétricas e psiquiátricas, como explica a médica e coordenadora do Samu, Érika Rivenna.

“O Samu trabalha com a classificação de risco, mediante as informações repassadas e que poderá ser dispensado o recurso pertinente àquela complexidade. Por isso, é importante que quem ligar para o Samu não desligue antes de o telefonema ser repassado ao médico regulador e de responder as informações solicitadas por ele”, explica.

O Samu realiza os atendimentos em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. Para acioná-lo é necessário ligar para o número 192 e responder todas as perguntas realizadas pelo atendente e médico do serviço. Só assim, será gerado o chamado para atender ao socorro.

Central de Regulação - Quando uma pessoa liga para o 192, quem atende a ligação é o telefonista auxiliar de Regulação Médica (TARM). A ligação é registrada e o profissional preenche o prontuário eletrônico com algumas informações, transferindo, em seguida, juntamente com o prontuário, para o médico regulador. Este faz perguntas ao solicitante complementando as informações referentes ao paciente/vítima. Com base na gravidade do caso, o médico autoriza ao Rádio Operador o envio da equipe ou orienta ao solicitante como proceder.

Equipe – Atualmente, o município de João Pessoa conta com quatro Unidades de Suporte Avançado (USA), sendo três para a Capital e uma para a Região Metropolitana, além de sete Unidades de Suporte Básico (USB) e sete motolâncias. Cada USA funciona com a equipe composta por médico, enfermeiro e condutor socorrista. Já na USB atuam o enfermeiro e o condutor socorrista. Na motolância trabalham um enfermeiro ou técnico em enfermagem.

Relacionadas