quinta, 24 de janeiro de 2019
Paraíba
Compartilhar:

Prefeitura pede interdição em trecho de obras da BR-230, em Cabedelo

Ainoã Geminiano / 22 de dezembro de 2018
Foto: Divulgação
A Prefeitura Municipal de Cabedelo, na Região Metropolitana de João Pessoa, informou ontem que vai solicitar a interdição das obras de drenagem das galerias pluviais da BR-230, nos trechos do quilometro Zero ao quilometro 2, até a entrada da Rua José Castor da Sena, sob responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit). De acordo com o comunicado, o pedido da Defesa Civil e da Secretaria de Meio Ambiental se baseia em irregularidades na execução da obra, cuja manutenção poderá causar inundações, enxurradas e alagamentos nos bairros adjacentes.

Na nota distribuída à imprensa, a Prefeitura Municipal de Cabedelo alegou preocupação com o impactos tanto ambiental como social e econômico, principalmente nos períodos chuvosos, prejudicando toda rede de drenagem do município.

Na solicitação, o governo municipal disse que o projeto “não está levando em consideração as contribuições das bacias que desaguam no sistema de drenagem situado às margens da BR-230, a exemplo do ocorrido com a galeria na Rua Isaias da Silva Oliveira, no Jardim Brasília, sem adequação com as nossas conexões e sistema de galerias pluviais já existentes”.

O ofício ainda aponta que “a obra não possui licença ambiental e não cumpre o objetivo e características dispostos no manual de drenagem do próprio Dnit”.

A desinterdição do trecho estará submetida à apresentação de um novo projeto, com as devidas alterações, adequando e compatibilizando com as conexões da rede de drenagem do município.

O QUE DIZ O DNIT



Procurado pelo CORREIO, o supervisor da Unidade Local do Dnit em Santa Rita, Rainer Branco, que é responsável pela execução da obra, disse que havia um engano da prefeitura ao alegar que não existe projeto para a obra. Disse ainda que, no trecho citado, ainda não está acontecendo nenhuma obra, o que está previsto, talvez, para o final de 2019.

Relacionadas