terça, 25 de junho de 2019
Paraíba
Compartilhar:

Pontos turísticos nem tão belos assim frustam visitantes de João Pessoa

Lucilene Meireles / 17 de novembro de 2016
Foto: Assuero Lima
Com a aproximação do verão e do período de férias, João Pessoa deve receber milhares de visitantes que vêm conhecer os pontos turísticos da Capital. O problema é que, enquanto o Parque Solon de Lucena passou por revitalização e agora faz jus ao título de cartão-postal, outros, a exemplo do Centro Histórico, como na Praça Anthenor Navarro, e o Farol do Cabo Branco, precisam de reparos e melhorias. Falta infraestrutura e manutenção, o que tem deixado os turistas decepcionados.

No Farol, por exemplo, um casal de turistas do Paraná lamentou a situação. “Ficamos muito tristes pelo abandono desse lugar. Tem que fazer alguma coisa para mantê-lo vivo. Estivemos aqui há 26 anos, na nossa lua de mel. Voltamos agora para tirar as mesmas fotos daquela época, mas a mureta não existe mais. Se eu demorar outros 26 anos, talvez não tenha mais nada aqui”. O depoimento é do bancário Luiz Cesar Batista da Silva, que se deparou com tapumes e a falta de estrutura na área. “Nunca pensamos que a situação estivesse desse jeito”, emendou a esposa do bancário, Salete Heck da Silva.

O comerciante Aloísio Lima Silva, que tem ponto comercial no local há 35 anos, disse que a estrutura é deficiente e que faltam banheiros. “O pessoal pede muito, mas não tem”, observou. Um ponto forte, segundo observou, é a segurança. “A Polícia Militar faz rondas o tempo todo”, disse.

Se para quem está no Farol há problemas, os visitantes não conseguem nem chegar até lá. Eidson Wanderley Porto e Ítala Vanessa França vieram de Recife (PE) se depararam com as barreiras que impedem o acesso. “Quem mora aqui, sabe, mas a gente não tinha ideia de que só pode ir caminhando”, disse ela.

Restauração. O secretário de Turismo da Capital, Fernando Milanez, disse que os projetos da Prefeitura sinalizam para a restauração da história local, o que deve incrementar o turismo. Uma das novidades é a pintura dos prédios da Praça Anthenor Navarro, hoje pichados. “Os órgãos que cuidam do patrimônio histórico anunciaram para este ano ainda. E mais, com a intervenção do Hotel Globo, Conventinho, Praça da Independência, Lagoa, Praça 1817, e Galeria Augusto dos Anjos, já se sente que a cidade começa a despertar para a história”, observou.

Sobre a construção de banheiros na área do Farol do do, ele explicou que o local é tombado. A sugestão é utilizar os da Estação Cabo Branco. Quanto aos tapumes, ele disse que têm relação com o risco de desmoronamento e que “o assunto será tratado com urgência em 2017”.

Para a Praça de Iemanjá, está prevista a recuperação, pela Coordenadoria do Patrimônio Cultural (Copac) e Secretaria de Infraestrutura (Seinfra). No Centro, os casarões da João Machado devem ser recuperados, segundo Fernando Milanez.

Leia Mais

Relacionadas