terça, 19 de janeiro de 2021

Paraíba
Compartilhar:

‘Novo cangaço’ aterroriza município de Areia pela 4ª vez em apenas oito meses

Luís Eduardo Andrade / 09 de fevereiro de 2017
Foto: Ilustração Correio
Oito meses. Quatro explosões a banco. Os números da violência em Areia, que fica a 135 quilômetros de João Pessoa, são aterrorizantes. Mais do que a frequência de assaltos a banco, a maneira como os “cangaceiros” roubam a cidade, sempre fortemente armados. E a impunidade dos mesmos é o que impressiona a população.

Nesta quarta-feira (08), mais uma explosão a banco evidenciou um grave problema na cidade do agreste paraibano. Foram quatro ataques de junho de 2016 a janeiro deste ano.

O primeiro dos ataques aconteceu em junho do ano passado, quando um grupo de bandidos se dividiu e invadiram duas agências bancárias da cidade durante a madrugada. Uma parte do grupo explodiu o cofre de um banco, enquanto a outra arrombava caixas eletrônicos em outro estabelecimento. Como se não bastasse o assalto, os suspeitos ainda dispararam tiros de armas de fogo em direção a uma viatura policial e contra a casa de diversos moradores. O grupo fugiu levando todo o dinheiro e até hoje, não foram encontrados.

E o roteiro das ações é sempre o mesmo. Em outubro, um grupo de aproximadamente 15 pessoas arrombou e explodiu o cofre de mais uma agência bancária, também durante a madrugada. Só que os bandidos foram mais audaciosos. As pessoas que passavam pelas ruas durante o assalto foram feitas de reféns dentro do banco, e na fuga, ainda trocaram tiros com a Polícia Militar. Ainda seguindo o “script”, nenhum suspeito foi preso.

Depois disso, as agências bancárias decidiram diminuir a quantia de dinheiro nos caixas eletrônicos, o que obrigou os moradores a retirarem dinheiro em outras cidades. De acordo com o Sindicato dos Bancários da Paraíba, a cidade de Areia conta apenas com três agências bancárias, e o montante de dinheiro acaba não sendo suficiente para a população. Dessa forma, as pessoas acabam movimentando o capital nas cidades vizinhas e esfriando o comércio areiense. “As pessoas não estão gastando mais dinheiro aqui. Elas vão tirar dinheiro nas outras cidades e compram por lá mesmo.”, afirmou o comerciante Inaldo Martins, de 54 anos, que já sente os efeitos da mudança na sua loja.

E se enganou quem achava que o ano novo traria mais segurança à cidade do agreste paraibano. Na madrugada desta quarta-feira (8), a mesma agência que fora explodida em junho, foi novamente alvo de bandidos. Dessa vez, o grupo levou apenas as pequenas quantias presentes nos caixas eletrônicos, e mais uma vez, os suspeitos fugiram sem problemas. Membros da Polícia Científica foram enviados até o local para investigar se os assaltantes deixaram alguma pista que possa ajudar a localizá-los. Entretanto, nenhum laudo técnico foi divulgado.

Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura de Areia divulgou que estuda um projeto de parceria junto com o Iphan, Policia Militar, Policia Civil, além de empresários da cidade, para a criação de um Gabinete de Monitoramento com câmeras os principais pontos da cidade, para que ações desse gênero possam ser inibidas. “É juntando forças que vamos conseguir uma Areia mais segura”, destacou o Procurador Geral do Município, Gustavo Moreira.

Enquanto os projetos da Prefeitura e da Polícia Civil não são concretizados, a população segue com medo da insegurança. “Além da falta de dinheiro, ficamos com muito medo de esses bandidos voltarem a qualquer momento, e acontecer algo mais grave.”, finalizou o comerciante Inaldo Martins.

 

Relacionadas