sexta, 19 de julho de 2019
Paraíba
Compartilhar:

Lixo é cartão de visita e Santa Rita pede socorro a João Pessoa

Katiana Ramos / 05 de janeiro de 2017
Foto: Nalva Figueiredo
Basta entrar em Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, que as boas vindas são dadas pelo amontoado de lixo em praticamente todas as ruas da cidade. A população tem convivido com insetos e o mau cheiro dos resíduos há pelo menos dois meses, tempo em que a coleta deixou de ser feita pelos agentes de limpeza urbana da prefeitura. No último dia 31, a Prefeitura de João Pessoa assinou um termo de cooperação com o novo gestor de Santa Rita para ajudar na coleta dos resíduos da cidade vizinha. Mas, os problemas gerados pela sujeira que perturba os moradores estão longe de acabar.

Nem mesmo as calçadas que rodeiam os equipamentos de saúde do município, como a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e a Policlínica de Santa Rita, ambas no bairro de Tibiri II, escaparam do descarte irregular de resíduos, no qual lixo doméstico se mistura ao hospitalar. Para os moradores da área, deixar os resíduos nas calçadas ou nos terrenos baldios foi a única solução encontrada para aliviar o mau cheiro e a presença dos insetos na porta das casas.

“Muita mosca, barata, escorpião, mosquito. Toda qualidade de inseto está entrando na minha casa por causa desse lixo. Ontem mesmo, fiz uma limpeza no quintal e paguei R$ 15 para um rapaz retirar a sujeira para eu não colocar na porta de casa”, reclamou a aposentada Conceição Paiva, que mora em Tibiri II.

Outros moradores cansaram de esperar uma solução da prefeitura e atearam fogo em parte do lixo que se acumula nas esquinas das ruas do bairro. “Já estamos no meio da semana e até agora não passou um caminhão de limpeza da prefeitura por aqui para recolher essa sujeira. No Ano Novo o mau cheiro era tanto que passei mal”, contou a dona de casa Romilda Araújo.

Em outros bairros. Nos bairros de Várzea Nova, entrada da cidade, e Eitel Santiago a situação não é diferente. Morando nesta última localidade desde que nasceu, a cabeleireira Miriam de Brito revelou que nunca viu a cidade tão suja. “Faz mais de 40 anos que moro aqui e nunca vi uma situação tão triste como essa. A gente paga os impostos e não temos benefício. Essa fedentina toda espanta até os clientes”, lamentou.

Ajuda da PMJP. O lixo acumulado nas ruas de Santa Rita começou ser recolhido na tarde do último domingo e a limpeza total dos resíduos ‘encalhados’ nas ruas da cidade deve ser feita até os próximos 60 dias, segundo informações da Secretaria de Comunicação da cidade. Os resíduos estão sendo recolhidos pelos agentes de limpeza urbana da Prefeitura de João Pessoa, conforme um termo de cooperação técnica assinada entre os gestores das duas cidades. Nesta quinta, a Prefeitura deve fazer uma entrevista coletiva para falar sobre o assunto.

Relacionadas